Sandra questiona Executivo sobre demora na emissão de carteirinhas para autistas

Aprovado por unanimidade em junho do ano passado, o projeto que torna obrigatória a inserção do símbolo do autismo em placas de atendimento preferencial ainda enfrenta dificuldades para funcionar plenamente no município. Na última sessão ordinária, realizada na segunda-feira (23), a vereadora Sandra Picoli (PCdoB) questionou o Poder Executivo acerca da demora para emissão das carteirinhas para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), já que é justamente este documento que viabiliza o atendimento preferencial mediante apresentação.

Em fevereiro deste ano, a parlamentar se reuniu com representantes do Executivo, que garantiram rapidez na definição de qual secretaria/órgão público ficaria encarregada da confecção das carteirinhas. “Buscamos esclarecimentos em relação ao porquê de tanta demora. Qual a previsão do início de emissão das carteirinhas e qual o órgão ficará responsável pela produção. Os autistas dependem deste documento para identificação na hora do atendimento em fila preferencial, evitando qualquer tipo de constrangimento a eles e a seus respectivos familiares”, explica Sandra. Após a leitura no plenário da Câmara, o requerimento de informações foi encaminhado ao setor competente da Prefeitura.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais