Renan Soccol, Eni Scandolara e Rafael Ayub sugerem projeto que busca reduzir burocracia na abertura de empresas

Na última sessão ordinária, realizada na segunda-feira (23), os vereadores Renan Soccol (PSDB), Eni Scandolara (Progressistas) e Rafael Ayub (MDB) sugeriram ao Poder Executivo um projeto visando à redução da burocracia existente na abertura de empresas no município. A proposta dispõe sobre normas relativas à livre iniciativa e ao livre exercício de atividade econômica em Erechim, e foi encaminhada ao setor competente da Prefeitura após sua apresentação no plenário da Câmara. O pedido foi subscrito ainda pelos vereadores Claudemir de Araújo (PTB), Flavinho Barcellos (PDT) e Mario Rossi (MDB).

“É sabido que no Brasil o empresário nunca teve o voto de confiança que necessitava para empreender, tendo que se preocupar mais com a burocracia do que na confecção do produto final”, observam os parlamentares proponentes, destacando a “MP da Liberdade Econômica”, sancionada recentemente pelo governo federal, como um exemplo a ser seguido em todos os âmbitos. “Em Erechim estamos caminhando no mesmo norte, e com a criação da Incubadora Tecnológica já tivemos um avanço enorme na questão de dar liberdade para os cidadãos criarem”, exaltam.

Com a desburocratização deste processo, os vereadores esperam que os empreendedores da região se sintam motivados a continuar fazendo do Alto Uruguai uma região referência no ramo empresarial. “São flagrantes as mudanças que poderão acontecer e, num longo prazo, certamente serão benéficas ao município. Somos uma região com um forte perfil empreendedor, e a confecção de um projeto que facilite a vida destas pessoas estará colaborando para o desenvolvimento, tornando Erechim atraente para novos investimentos”, finalizam Soccol, Eni e Ayub.

Comentários estão fechados.