Gestão de Transporte Escolar pode ser modelo em todo o Estado

Levar a iniciativa do município de Erechim para todo o Estado. Este foi o objetivo da visita do auditor do Tribunal de Contas do Estado- Regional de Erechim, Adriano Otto, à Secretaria Municipal de Educação, na manhã desta quarta-feira (24). Todos os detalhes do Serviço de Rastreamento de Veículos por GPS/GPRS e Localização de Equipamentos e Serviços de Monitoramento de Veículos foram repassados pela secretária de Educação, Vanir Bombardelli e equipe de trabalho da Pasta.

Após conhecer todo o processo desde a sua adoção até os resultados obtidos até então, Adriano destacou a importância de estar conhecendo mais profundamente o sistema e a sua funcionalidade, e de onde pode surgir uma parceria entre o Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Educação para a sua difusão em nível estadual. “É modelo em nosso Estado, um projeto inovador e pioneiro que pode servir como parâmetro para ser adotado nos demais municípios pela sua eficiência e economicidade”, aponta.

De acordo com o Chefe de Controle Interno, Odacir Raimondi, com o atual sistema ocorre um controle efetivo de todo o percurso do transporte escolar no município. “O Tribunal de Contas veio conhecê-lo para que todos os municípios adotem esta gestão de transporte escolar. Ao medir a quilometragem exata, se paga o correto. Também, os estudantes têm mais conforto”.

Para Acácio Mentz, Chefe de Divisão de Transportes, o sistema permitiu uma fiscalização mais efetiva, possibilitando ao município otimização de recursos, oferecendo qualidade e segurança aos estudantes atendidos.

Ao informar com dados, planilhas e números como funciona o sistema de Erechim, a Secretária Vanir Bombardelli destaca que o transporte com sistema de rastreamento proporciona um maior controle com o objetivo de oferecer um serviço com qualidade, segurança e economicidade. “Um momento importante para o Município que serve de modelo pela sua iniciativa para todo o Brasil. Isto é fundamental quando se fala em administração pública e do uso correto do dinheiro público”.

Comentários estão fechados.