Paradas de ônibus gritam por socorro

Chuva, sol e o calor escaldante dos últimos dias, tornam o assunto inevitável. Depois do episódio do calçamento do terminal de ônibus urbano, chega a hora de falar das paradas de ônibus que gritam por socorro. A rotina de centenas de usuários do transporte coletivo em Erechim é um grande transtorno. Muitas paradas, principalmente nos bairros não oferecem proteção alguma. Em um dos pontos durante a semana, eu e mais 12 pessoas esperávamos o transporte e enquanto isso disputávamos alguns centímetros de sombra proporcionados pela marquise de uma loja, na tentativa de fugir do sol.

Se o passageiro perder um ônibus, paga uma verdadeira ‘penitência’

Muitas pessoas, principalmente mulheres com crianças, tem usado guarda-chuva ou procurado sombra nas proximidades das paradas, mas nem todo lugar proporciona um alento. E o pior, o ônibus é demorado em algumas linhas. Os moradores do Zimmer, Rio Tigre e tantos outros bairros, nem tão afastados, são sabedores do quanto demora uma hora passar. Se o passageiro tiver a infelicidade de perder um, paga uma verdadeira ‘penitência’ até chegar o próximo. Imaginem o cenário em dia de chuva ou sol de “rachar”, simplesmente desumano. “Uso o ônibus todo dia para o trabalho e levar meu filho na escola. É um transtorno e lá no meu bairro, Zimmer, algumas paradas têm cobertura, outras não. As que têm, não têm banco para sentar, sempre falta alguma coisa”, contou a usuária.

Paradas sem proteção, iluminação e improvisadas

Sem contar os pontos que necessitam manutenção ou substituição. Em muitos locais onde antes eram abrigos, hoje, são apenas estruturas danificadas. Paradas sem proteção, iluminação e, muitas vezes, improvisadas sobre canteiros e calçadas continuam a fazer parte do cotidiano dos usuários do transporte coletivo. São tantos problemas encontrados em boa parte das paradas espalhadas pelas ruas da cidade que não é preciso procurar muito para se deparar com as reclamações.

Por Carla Emanuele 

 

Comentários estão fechados.