Estado anuncia suspensão da cogestão

Em assembleia geral, AMAU - que segue em bandeira preta - definiu ações para discutir a decisão do governador

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Em videoconferência com os presidentes das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul na tarde desta quinta-feira, 25, o governador Eduardo Leite informou que o executivo gaúcho, diante do cenário de agravamento da pandemia de coronavírus – que tem recorde de óbitos e de ocupação de leitos de UTI (índice de 91,4%), decidiu suspender a possibilidade de cogestão em âmbito estadual a partir de sábado, 27, até domingo, 7 de março. 

Apresentando números alarmantes, Leite e equipes da secretaria da Saúde justificaram a decisão, explicando que, caso não se contenha imediatamente a propagação do vírus, o RS poderia, pela projeção dos órgãos técnicos, saltar dos atuais 12.029 óbitos pela doença a 15 mil até o dia 15 de março.

A secretaria de Saúde também informou que o Estado acionou o último nível de plano emergencial e hospitais devem utilizar todos os espaços para atender casos de Covid. Além da suspensão imediata das cirurgias eletivas (com exceção das cirurgias de urgência ou que representem risco para o paciente), deverão ser instalados leitos emergenciais em salas de recuperação e em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) intermediárias. Junto à ocupação dessas áreas a serem disponibilizadas, deverão também ser acionadas as equipes técnicas desses setores, especialmente as equipes médicas e de enfermagem.

O encontro virtual contou, ainda, com a participação do procurador-geral de Justiça do RS, Fabiano Dallazen, que sugeriu que se a decisão de suspender a cogestão não fosse adotada pelo executivo, a situação poderia parar no judiciário.

AMAU define próximos passos

Tão logo a reunião com Eduardo Leite chegou ao fim, a direção da AMAU realizou assembleia ordinária, também por meio virtual, liderada pelo presidente Polis, que comunicou aos colegas prefeitos a decisão do governador. “Nessa semana, fizemos um esforço para aprovarmos nosso plano de cogestão junto ao comitê estadual, tentando preservar vidas e a economia – o que será importante no futuro, tenho certeza. No entanto, com a decisão do governador pela suspensão do Sistema, devemos reforçar ações de prevenção, sensibilizando a população quanto aos cuidados necessários e cumprimento dos protocolos; assistência, com o aumento de leitos de UTI nos hospitais Santa Terezinha e Caridade; e fiscalização, em parceria com órgãos de segurança e entidades.

O colegiado também destacou a importância de pressionar o governo federal para a aceleração na liberação de novas vacinas.
Na manhã desta sexta-feira, 26, o Comitê de Atenção ao Coronavírus da AMAU também realiza reunião extraordinária para definir ações.

Saiba mais
# A suspensão da cogestão obrigará a R16 e as demais regiões do RS a acolher, sem chance de afrouxamento, a classificação de bandeira a ser revelada nesta sexta-feira, 26, pelo Modelo de Distanciamento/RS. Hoje, a R16 está em bandeira preta, considerando, entre outros itens, o número de casos ativos, taxa de ocupação hospitalar e a velocidade de propagação do vírus.

Por Assessoria de Comunicação 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.