Circuito de Inclusão Social e Produtiva é realizado em Cruzaltense

O Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Cruzaltense, em parceria com as secretarias de Assistência Social e de Agricultura, concluiu neste mês de dezembro o I Circuito Municipal de Inclusão Social e Produtiva. No decorrer do ano, os eventos ocorreram em todas as comunidades rurais do município e abordaram a temática da inclusão social e produtiva através da divulgação da tecnologia do secador solar de alimentos, do resgate da cultura alimentar das famílias, da promoção da alimentação saudável e do consumo consciente de alimentos, preservando a saúde física e mental, o meio ambiente e contribuindo para a produção ecológica de alimentos no município.

Para a extensionista social, Angélica Albrecht Gazzoni, o alimento não é só nutrição, cumpre diferentes papéis na história da humanidade e caracteriza as diversas etnias e hábitos culturais dos povos pois, a alimentação é a prova de que a vida tem diferentes sabores, cores e sentidos.

Nesse sentido, o Circuito propiciou momentos de debate e reflexão junto às famílias que compartilharam seus hábitos alimentares, de consumo e de produção de alimentos. Também abordou a importância de utilizar temperos naturais, como o gengibre e a cúrcuma e as ervas aromáticas, como o manjericão, alecrim, sálvia, tomilho, orégano, visando reduzir o consumo do sal e adicionar sabor e cor aos alimentos.

A importância da diversidade alimentar é outro ponto destacado no Circuito e também sugerido pelo Guia Alimentar Para a População Brasileira, do Ministério da Saúde. Conforme o Ministério da Saúde, alimentos in natura ou minimamente processados variam quanto à quantidade de energia e nutrientes por grama. Alimentos de origem animal são boas fontes de proteínas e da maioria das vitaminas e minerais que necessitamos, mas não contêm fibra e podem apresentar elevada quantidade de calorias por grama e teor excessivo de gorduras não saudáveis, características que podem favorecer o risco de obesidade, doenças do coração e outras doenças crônicas.

Algumas recomendações abordadas com as famílias para uma alimentação saudável, abordam o uso de óleos, gorduras, sal e açúcar. Estes ingredientes são produtos com alto teor de nutrientes cujo consumo pode ser prejudicial à saúde: gorduras saturadas, sódio e açúcar livre. O consumo excessivo de sódio e gorduras saturadas aumenta o risco de doenças do coração, enquanto que o consumo excessivo de açúcar aumenta o risco de obesidade e de várias outras doenças crônicas. Entretanto, “dado que o sal, óleos, gorduras e açúcar são produtos usados para temperar e cozinhar alimentos, seu impacto sobre a qualidade nutricional da alimentação dependerá essencialmente da quantidade utilizada nas preparações culinárias”, explica Angélica.

O engenheiro agrônomo do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Cruzaltense, André Gazzoni apresentou um modelo de secador solar de alimentos e explicou o processo de construção e uso. O equipamento funciona por convecção natural, é de baixo custo de construção pois utiliza-se de materiais que as famílias têm na propriedade, como madeira, pregos e plástico”. O secador solar é uma alternativa econômica e ambientalmente sustentável para prolongar a conservação de alimentos como amendoim, pipoca, cebola, alho e nozes, através da secagem e da desidratação de frutascomo maçã, tomate, abóbora, banana e uva.

Os extensionistas André e Angélica comentam que “a conservação de frutas, legumes e grãos para utilização fora da sua época de colheita tem sido uma demanda das sociedades desde os primórdios da civilização e através da secagem e da desidratação torna-se possível armazenar os alimentos por mais tempo, preservando a qualidade nutricional. A desidratação tem por objetivo reduzir o conteúdo de água da fruta ou vegetal, de 60% a 90% para 8% a 10%, interrompendo o processo natural de deterioração biológica, atividades bacterianas, transformação enzimática e oxidação, preservando suas principais características como cor, aroma, sabor e textura.

No município de Cruzaltense já existem quatro famílias que implementaram a tecnologia do secador solar e os resultados, de acordo com a Emater/RS-Ascar, apresentam aumento na eficiência da secagem quando comparado à secagem tradicionalmente realizada em lona sobre o solo.

A realização do I Circuito Municipal de Inclusão Social e Produtiva em Cruzaltense é atividade integrante do Plano Socioassistencial da Emater/RS-Ascar, cujo objetivo é contribuir de forma planejada, gratuita e continuada para o desenvolvimento econômico e social do meio rural, tendo como diretriz o assessoramento e a defesa e garantia de direitos das famílias do campo.

Desta forma, o Plano Socioassitencial 2019 prevê a continuidade dessas atividades junto às famílias, bem como aprimorar e qualificar através de oficinas, práticas (demonstração de método) e reuniões técnicas e de parcerias estabelecidas com as secretarias de Assistência Social, da Agricultura e de Saúde, Sindicato e instituições financeiras existentes no município.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais