Atenção: vômito em crianças precisa de tratamento adequado

Sociedade Brasileira de Pediatria lançou Guia para auxílio dos pediatras

O vômito é uma das queixas mais frequentes nas consultas pediátricas e, juntamente com as náuseas, pode ser sintoma de um processo controlável ou, até mesmo, a primeira manifestação de um processo grave, podendo causar outros problemas, como desidratação e complicações metabólicas, havendo em muitos casos a necessidade de internação.
Sempre angustiante para a criança e para os familiares, o vômito é um sintoma comum de múltiplas doenças, podendo evoluir para um quadro agudo e/ou crônico. É importante analisar as crianças com vômito individualmente, fazendo diagnóstico correto, a fim de propor o tratamento correto das diferentes doenças causadoras do vômito, o que é fundamental para o controle destas manifestações.
“É essencial fazer uma avaliação cuidadosa do paciente com vômito. O diagnóstico diferencial constitui grande desafio na prática diária dos médicos. Avaliações regulares nas fases iniciais do quadro com vômitos garantem que doenças graves não sejam negligenciadas e, assim, evita-se o aparecimento de complicações”, explica o gastroenterologista pediátrico dr. Mauro Batista Morais, presidente do Departamento de Gastroenterologias da Sociedade Brasileira de Pediatria.
Para levar a melhor e mais completa informação sobre o tema, a Sociedade Brasileira de Pediatria elaborou o guia prático “Evidências para o Manejo de Náusea e Vômitos em Pediatria”, para ajudar os pediatras a estabelecer o diagnóstico exato e a conduta mais adequada para crianças que apresentem vômitos por diferentes causas.
De acordo com o guia, para esses quadros é apropriado utilizar um produto antiemético, e a primeira indicação é a ondasentrona, que melhora a eficácia da terapia de reidratação oral, podendo ser usada em todos os níveis de náuseas e vômitos. “No passado, os medicamentos da classe dos antieméticos eram questionados pelos organismos internacionais e nacionais, pois ocasionavam sonolência. Porém, novos estudos científicos realizados em outros países e metanálises atuais comprovaram a eficácia do antiemético ondansetrona, que não causa sonolência”, explica o presidente do Departamento de Gastrenterologia da Sociedade Brasileira de Pediatria.
O guia é uma importante ferramenta para os pediatras, que têm papel fundamental na identificação de crianças ou adolescentes que precisam de maior investigação. Ele é o responsável pelas medidas terapêuticas a serem adotadas na avaliação inicial do paciente com vômitos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais