“Não sei qual o próximo passo da história de Erechim”, diz André Jucoski

Na manhã desta quarta-feira (24) em entrevista à Rádio Cultura, no programa Estúdio Boa Vista, o vereador e presidente do PDT de Erechim, André Jucoski, falou sobre a sua candidatura a Deputado Federal, trabalho enquanto vereador e ajustes necessários no atual governo.

Jucoski agradeceu os votos em 256 municípios enquanto candidato a deputado. “Agradeço todas as pessoas que de uma forma ou outra acreditaram no meu projeto, fiz votos em todas as regiões do Estado. O Alto Uruguai sai fortalecido dessa eleição, pois conseguimos segurar uma quantidade expressiva de votos na região, houve uma oferta de pessoas, sendo assim, foi possível olhar para o lado e escolher”, disse.

Ainda comentou saber das limitações do cargo de vereador, mas que é preciso fiscalizar. “A política como um todo tem cessado o diálogo. Em Erechim, perdeu-se a arte de comunicar. A comunicação é praticamente nula, eu não lembro a última vez que conversei com o prefeito. Acredito que o processo democrático se faz com diálogo, mas meu partido não tem sido consultado. Quando um projeto chega na câmara a discussão poderia ser maior, mas isso não acontece.  Falo tanto em comunicação, pois sei que o meu mandato precisa melhorar, trabalho exaustivamente em muitos projetos, mas falho na divulgação, as pessoas, por vezes, não sabem o que estou fazendo”, enalteceu.

Para o vereador uma administração pública tem que ser clara para a comunidade. “Vejo que várias questões no executivo precisam melhorar, é preciso planejamento, não sei qual o próximo passo da história de Erechim. Não é disputa de cargo, mas é o retorno a comunidade. Precisamos evoluir, trabalhar com projetos concretos, não podemos ver nosso filho arrumar a mala e ir embor, por não ter dado condições de ficar no nosso município”, finalizou.

Por Carla Emanuele 

 

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais