PL de Sossella que destina recursos do Pró-Cultura para os CTGs avança na CCJ

A tramitação do Projeto de Lei 415/2015, que busca permitir que os Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) tenham acesso a recursos do Sistema Estadual Unificado de Apoio e Fomento às Atividades Culturais (Pró-Cultura), avançou na Assembleia Legislativa. A proposição, de autoria do deputado estadual Gilmar Sossella (PDT), teve o relatório lido nesta terça-feira (24) durante reunião da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ), responsável por avaliar se a iniciativa é constitucional ou não.

O relator, deputado estadual Luis Augusto Lara (PTB), emitiu parecer favorável ao projeto de lei. No entanto, o deputado Gabriel de Souza (PMDB) solicitou vista, o que impediu que o relatório fosse colocado em votação na CCJ.

“Quem pede vista tem o prazo de uma semana para avaliá-lo. Na próxima terça-feira o nosso PL dos CTGs deverá estar novamente na pauta para apreciação e esperamos que possa ser colocado em votação na CCJ, já que se trata de uma iniciativa que irá beneficiar as entidades tradicionalistas para que possam obter recursos para a construção, restauro, preservação, conservação e reforma de suas sedes. Queremos que o PL dos CTGS vire lei ainda este ano”, destacou Sossella.

Desde que apresentou o projeto no Parlamento gaúcho, o deputado trabalhista tem divulgado a iniciativa junto a lideranças tradicionalistas. Em 8 de janeiro de 2016, por exemplo, apresentou a iniciativa na abertura do 64º Congresso Tradicionalista Gaúcho, em Bento Gonçalves. No mês seguinte, esteve reunido com o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Nairoli Callegaro, para tratar do assunto.

A causa também tem recebido adesões à proposta. A Câmara de Vereadores de Mato Castelhano, por exemplo, entregou uma moção de apoio para o deputado. Artistas tradicionalistas também têm destacado a importância do PL 415/2015, como o compositor e músico gaúcho João Luiz Corrêa.

“É uma ideia genial porque os CTGs ajudam, inclusive, na formação e na definição de valores. Se você aprende a lidar com a cultura gaúcha aprende a respeitar as demais culturas. Hoje temos CTGs que não conseguem nem pagar a luz porque tudo está difícil. Então se esse projeto de lei for aprovado os CTGs poderão se adequar às necessidades e fazer as reformas como as outras instituições fazem”, ressaltou Corrêa..

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais