Tecnologias no cultivo da cana-de-açúcar é tema de Tarde de Campo em Marcelino Ramos e Itatiba do Sul

 

Visando qualificar a produção de cana-de-açúcar e orientar produtores que desejam implantar canaviais na região do Alto Uruguai, a Emater/RS-Ascar, juntamente com a Embrapa Clima Temperado e entidades parceiras, promoveu uma Tarde de Campo em Marcelino Ramos e Itatiba do Sul. Na quinta-feira (23/08), em Marcelino Ramos, produtores e técnicos de oito municípios participaram da atividade, sediada na propriedade da família Robaert, na Linha Santa Lurdes, onde foi instalada uma unidade de observação com 13 variedades RB produzidas pela Embrapa Clima Temperado.

As orientações técnicas sobre novas cultivares de cana-de-açúcar, práticas de manejo e produção de mudas foram repassadas pelo engenheiro agrônomo e assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar em organização econômica, Carlos Alberto Angonese, e pelos técnicos em agropecuária Clecir Nonnenmacher e Antonio Pandolfo, também da Emater/RS-Ascar.

Angonese destacou o potencial produtivo das variedades, enfatizando as precoces e de maturação tardia, além das vantagens econômicas comparadas com outras culturas. Pandolfo fez as recomendações sobre implantação, análise do solo para fazer as correções, se necessárias, espaçamento, entre outras. Nonnenmacher falou dos cuidados no momento da implantação, principalmente com as mudas e adubação, entre outros procedimentos para garantir uma produção rentável.

Em Marcelino Ramos são cultivados 137 hectares de cana, com produção média de 43/44 toneladas por hectare. A cana é usada em agroindústria, na produção de açúcar mascavo, melado, rapadura, e na produção de cachaça.

O evento reuniu produtores e técnicos da Emater/RS-Ascar dos municípios de Marcelino Ramos, Severiano de Almeida, Mariano Moro, Viadutos, Quatro Irmãos, Erechim, Paulo Bento, Viadutos e Gaurama.

Abertura

O evento foi aberto pelo gerente regional da Emater/RS-Ascar, Gilberto Tonello, pelo adjunto, Marcos Gobbo, pelo secretário municipal de Turismo de Marcelino Ramos, Aquiles De Cezari, e pela presidente do Sutraf, Celoni Chappuis. O produtor João, juntamente com a esposa Gerci, o filho Ricardo e a nora Iandra, recebeu os participantes. Ricardo falou um pouco do cultivo na propriedade. “Temos que acompanhar a tecnologia e a assistência da Emater, que está sempre junto da gente para aumentar a produtividade e lucratividade” enfatizou.

Tonello agradeceu a família Robaert pela cedência da área para o experimento e para o evento. O gerente destacou que a região tem área e clima propício para o cultivo da cana, sendo esta uma atividade promissora para agricultura familiar, para a pequena propriedade.

O secretário do Turismo agradeceu a família e a Emater/RS-Ascar em busca de mais uma alternativa para a pequena propriedade e para a região. Ele observou, ainda, que o município tem a intenção de fazer um roteiro turístico para que o público possa conhecer a produção e a agroindústria como mais uma alternativa para fomentar o turismo no município. A abertura dos trabalhos foi conduzida pela extensionista Ivete Kuhn.

Em Itatiba do Sul, Tecnologias no cultivo da cana-de-açúcar também foi tema da Tarde de Campo, realizada na quarta-feira (22/08). A atividade foi sediada na propriedade do produtor Jamil Dalla Vecchia, localizada no Povoado Saltinho. Em três estações, foram repassadas orientações sobre novas cultivares RB, pelo pesquisador da Embrapa Sergio dos Anjos, implantação e manejo do canavial e propagação através de mudas. O evento foi promovido pela Emater/RS-Ascar, Prefeitura e Embrapa Clima Temperado, com apoio do Sutraf, Cresol e Sicredi.

Itatiba do Sul tem 230 hectares cultivados com cana-de-açúcar, envolvendo 40 produtores. A matéria-prima é utilizada na produção de cachaça, açúcar mascavo e alimentação animal. A programação reuniu 80 produtores. Na região do Alto Uruguai são cultivados mil hectares com cana-de-açúcar.

Comentários estão fechados.