Mário Rossi: “não entendo qual matemática o governo está usando”

Na semana que passou o vereador Mário Rossi, em entrevista a Rádio Cultura, desafiou o governo, que afirma estar economizando mais de R$ 100 mil por mês no contrato com a nova empresa que faz coleta do lixo em nossa cidade. “Não entendo que tipo de matemática o governo está usando para afirmar que está economizando R$ 117 mil por mês. No último contrato, com a Caroldo, o valor seria de R$ 468.938,29 por mês e no novo contrato com a empresa que está realizando a coleta do lixo e transportando para o município de Ipumirim, o valor é de R$ 561.528,25. Então, significa que o município está pagando mais que no último contrato. Estou com o contrato capa a capa em minhas mãos e já entreguei para meu advogado analisar todas as planilhas de custo, e se tiver irregularidades, vou tomar as medidas cabíveis”.
Tudo isso aconteceu porque no dia anterior o chefe do gabinete do prefeito, Roberto Fabiani, em entrevista a Rádio Cultura, afirmou que a atual administração estaria economizando R$ 117 mil por mês. Disse que, desde que a atual administração assumiu, sempre pagou bem menos do que o governo passado pagava.
“Após analisar todos os contratos emergenciais, que são quatro, nunca houve tal economia. Está é uma grande mentira que estão tentando passar para a população! A atual administração pagou sim quatro aditivos para a empresa Caroldo e tenho documentos que comprovam estes pagamentos, também está no portal da transparência da prefeitura”, afirmou o vereador Rossi.
Até o fechamento desta coluna ninguém da administração municipal procurou a emissora para desmentir Mário Rossi. Pela posição do vereador, essa questão do lixo ainda vai ter muitos desdobramentos.

 

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais