Espetáculo infantil retrata os 100 anos de Erechim

Trabalhar fatos históricos com crianças de no máximo cinco anos de idade o tema 100 anos de administração política administrativa. Este foi o eixo central do espetáculo musical realizado pela Escola Municipal de Educação Infantil, Bôrtolo Balvedi, dentro do Projeto “As crianças contam Erechim de 0 a 100 anos”, em parceria com o Ateliê A Fábrica de Brinquedos.

O musical foi apresentado nos dias 18 e 19, no Centro Cultural  25 de Julho, dentro da programação oficial do Centenário de Erechim e celebrando os 14 anos do educandário, com a participação da comunidade escolar, autoridades, convidados e homenageados e será novamente apresentado no mês de novembro na FRINAPE 2018. Na oportunidade a presença da Secretária de Educação, Vanir Clara Bernardi Bombardelli.

Para os organizadores o centenário não poderia ser resumido somente a chegada de um trem ou a releitura de prédios históricos. “Após um estudo sobre a temática e mais de 150 referências, a história do centenário foi dividida em oito temas, o trem; Erechim: nomes e símbolos; pontos turísticos; capítulo dos esportes; Erechim festivo e cultural; empreendedores e personalidades; hábitos e costumes e Erechim a Capital da Amizade, onde cada uma foi ilustrada através de itens, selecionados pela escola por unirem relevância para contar o centenário e para a abordagem em sala de aula.

No total, 101 itens foram ordenados de maneira lógica e numerados entre 0 e 100, criando uma narrativa histórica, lúdica e divertida, permitindo para quem a lê conhecer Erechim de maneira global além de ser surpreendido com fatos curiosos que muitas vezes acabaram perdidos pelo tempo. Foi a partir desta perspectiva que surgiu o título do projeto.Em sala de aula, o projeto pedagógico será transformado em um livro e unido a fichas com trabalhos das famílias, sobre o que esperam de Erechim para o próximo centenário, que formará uma cápsula do tempo, o marco histórico da escola dentro do projeto “Marcos do Centenário” da Secretaria Municipal de Educação.

A atividade, denominada como um documentário musical, envolveu a narrativa histórica combinada com a participação das 140 crianças com fantasias, cenários, vídeos, canto, dança e teatro, fazendo com que o centenário seja contato através de um show de encher os olhos e a alma.

Para a professora Dúnia Bergamo de Oliveira, diretora da EMEI Bôrtolo Balvedi,  a maior gratificação e conquista pedagógica é poder proporcionar para as crianças a oportunidade de vivenciarem na prática o centenário, conhecendo e visitando os pontos históricos da cidade, representando momentos como o projeto do traçado viário elaborado por Carlos Torres Gonçalves ou a história de Bôrtolo Balvedi, que hoje dá nome a escola, mas que veio da Itália para Erechim, construiu a Indústria de Bebidas e permanece na memória afetiva da maioria dos adultos de hoje.

Para o representante do ateliê A Fábrica de Imaginação, Cassiano Nestor, responsável pela criação artística e criativa do espetáculo, a elaboração do projeto foi cheia de desafios. “Começou pelo fato de termos que retratar 100 anos de história em apenas uma hora de espetáculo e montarmos de maneira que fosse rico em informações, como um verdadeiro documentário, mas, ao mesmo tempo, tendo características criativas, coloridas e divertidas o suficiente para atrair a atenção dos pequenos, artistas ou espectadores, que são o foco de todo o trabalho, sem tornar o musical infantil demais para os adultos que o assistem”.

“Conseguimos isso com um trabalho conjunto com a equipe pedagógica da escola, onde mesclamos projeções de fotos, fatos e áudios históricos, com as crianças brincando de contar a história através de atividades corriqueira na Educação Infantil como jogos, brinquedos e atividades diárias, além da inserção de pequenas esquetes de dança e teatro, sempre com uma visão lúdica do fato”, comenta.

Em alguns momentos retrataram a história da FRINAPE através de seus shows ou a trajetória da Alessandra Ambrósio. Já em outros, o Rally em referência ao EAEC de Erechim ou na homenagem para Os Monarcas.

Comentários estão fechados.