Ex-aluna do São José é empossada Diplomata

‘O Colégio Franciscano São José me ensinou o valor do estudo e da dedicação para a conquista de meus objetivos’, destaca a erechinense Fernanda Graeff Machry

É de Erechim a mais nova diplomata empossada pelo tradicional Instituto Rio Branco, de Brasília. Trata-se de Fernanda Graeff Machry, que obteve aprovação no concurso para a diplomacia no fim de 2017. Embora jovem, Fernanda, aos 27 anos, é dona de um currículo de fazer inveja – entre os quais, além da posse como Diplomata (em janeiro de 2018), destaca-se o Mestrado em Direito Internacional da Universidade de Tilburg, na Holanda, em 2016. Ela também é formada em Direito pela UFRGS. Mas, a base de sua trajetória de sucesso tem dois pilares fundamentais, em casa, graças à mãe Dra. Jaqueline Buaes Graeff e a mana Patrícia, e no Colégio Franciscano São José onde Fernanda ingressou ainda criança – na Educação Infantil (Coleginho), há mais de duas décadas.

Da Educação Infantil ela seguiu para o Ensino Fundamental e Médio, também do São José, período que lembra com carinho. ‘O São José foi onde fiz minha formação básica, que foi essencial para que eu chegasse até aqui. Além de terem sido fundamentais para minha aprovação no vestibular da UFRGS, os conhecimentos obtidos na escola foram importantes em meus estudos para o concurso do Instituto Rio Branco, em que há cobrança de matérias como língua portuguesa e história. Mais importante, a escola me ensinou o valor do estudo e da dedicação para a conquista de meus objetivos’, destaca a diplomata. Conforme a mãe coruja Jaqueline, a filha tem como marcas a alegria e o amor pela leitura. ‘Aos 5 anos ela já estava alfabetizada e o amor pela leitura só cresceu. O São José foi muito importante nesta trajetória, pois foi além do aprendizado, mostrou a ela a importância dos valores éticos, familiares, do respeito e amor ao próximo, entre tantos outros’, pontua Jaqueline, que é médica.

A personalidade forte e o espírito crítico e de liderança, marcaram a passagem de Fernanda pelo Colégio, destaca a diretora do São José, Irmã Silvana Arboit – que garante ser uma honra vislumbrar o sucesso da ex-estudante. “Para nós, enquanto Colégio Franciscano, é motivo de orgulho ver a Fernanda e outros tantos jovens que passaram pela nossa escola conquistando seus sonhos. Ficamos felizes em fazer, de algum modo, parte disso”, observa a diretora. Para a mãe, Jaqueline Buaes Graeff, o São José soube, desde o princípio, valorizar e lidar muito bem com as características de Fernanda – especialmente em relação às suas preferências, nitidamente nas áreas de humanas e o Português, uma de suas matérias preferidas. “Lembro e tenho guardado inúmeros textos que surpreendiam pela forma como ela escrevia”, conta. Ascensão consolidada Do Ensino Médio, Fernanda saiu direto para a UFRGS, onde cursou a Faculdade de Direito. Durante a graduação envolveu-se com várias atividades extracurriculares – invariavelmente voltadas ao Direito Internacional.

Ao término da Graduação, foi selecionada em alguns Mestrados no Exterior e optou pelo de Direito Internacional da Universidade de Tilburg, na Holanda. Retornando ao Brasil, em 2016, iniciou sua preparação para o Concurso, tendo sido aprovada em 2017 e tomando posse no dia 15 de janeiro passado – momento que consolidou uma conquista e, de imediato, abriu a necessidade de seguir se aperfeiçoando. Agora, Fernanda segue sua trajetória junto à Escola Preparatória do Instituto Rio Branco – que em um ano deve capacitar Fernanda para ocupar cargo no ministério das Relações Exteriores e a consequente indicação para alguma embaixada mundo a fora. O processo, que é seguido por todos os novos embaixadores, envolve 9h diárias de estudo (das 9h às 18h) – e remete às disciplinas cobradas na prova de seleção e o conhecimento de línguas como o inglês, francês, espanhol e russo.

“Estamos muito felizes e orgulhosos, lembrando que tudo começou na Escola pela qual temos um enorme carinho e respeito”, diz a mãe coruja Jaqueline

 

Comentários estão fechados.