Prisões e apreensões para combater o comércio ilegal de armas de fogo e munições em Erechim

 

Na manhã desta quinta-feira (23), a Polícia Civil, a Brigada Militar e o Exército Brasileiro deflagraram em Erechim uma operação com o objetivo de combater o comércio ilegal de armas de fogo e munições. A ação, denominada ZAGAIA e que contou com a participação de 35 agentes das três instituições estatais, cumpriu cinco ordens judiciais expedidas pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Erechim e tinha como alvos um estabelecimento comercial (uma loja de caça e pesca), seus respectivos sócios, e um atirador.

A suspeita da polícia e do exército é que a loja e o atirador façam a venda indiscriminada e ilegal de munições, desviando esse material das cargas que são autorizados a possuir, em razão, justamente, dessas suas correspondentes condições.

Foram presos em flagrante quatro indivíduos por posse ilegal de arma de fogo e munições, apreendida grande quantidade de armas de fogo (11 de diversos calibres), munições (mais de 3800 de diversos calibres), além de insumos e máquinas para fazer a recarga de munições, igualmente ilegais.

De acordo com o delegado Gustavo Ceccon, Titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas – Draco de Erechim, esse tipo de comércio, quando feito dessa maneira, de forma ilegal e sem controle, acaba, inevitavelmente, fornecendo mais armas e munições para o crime. O delegado ainda afirmou que essa integração entre as instituições é fundamental para um combate mais efetivo da criminalidade.

Fonte: Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO)

Comentários estão fechados.