Caixa acrílica que atua como barreira entre médico e paciente é doada pelo IFRS a órgãos de saúde

Equipamento tem maior barreira que as face shields e é elaborado pelo Centro Tecnológico de Acessibilidade (CTA) do IFRS, que disponibiliza na internet os modelos para a produção

Um equipamento para ampliar a proteção de profissionais de saúde que atendem pacientes com a Covid-19 está sendo fabricado nos laboratórios do Centro Tecnológico de Acessibilidade (CTA) do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), em Bento Gonçalves. Trata-se de uma caixa em acrílico transparente que é colocada sobre a cabeça do paciente no leito hospitalar, chamada de “aerosol box”, e atua como barreira mecânica entre o médico ou enfermeiro e o paciente, reduzindo os riscos de contaminação com o novo coronavírus. As duas primeiras unidades elaboradas foram doadas para o Hospital Tacchini, de Bento Gonçalves.

O médico do IFRS, Andrew Chaves Feitosa da Silva, conta que a barreira mecânica feita pela caixa é maior tanto para o médico quanto para a equipe de saúde em relação aos protetores faciais tipo face shields, servindo como um complemento na proteção. A caixa é utilizada durante a entubação de pacientes que evoluam para a Síndrome da Angústia Respiratória Aguda (SARA) e necessitam de ventilação mecânica. Para que as mãos do médico possam chegar até a face do paciente, há duas entradas.

O equipamento vem sendo utilizado em unidades de saúde de diferentes países para combater a pandemia e começa a ser empregado também no Brasil. Ao encontrar referências da aerosol box, o médico do IFRS compartilhou fotos e informações com os colegas do Comitê para Acompanhamento e Prevenção da Covid-19 do IFRS. O grupo então solicitou a elaboração de um protótipo ao CTA, que já atuava na confecção dos protetores face shields e passou a dedicar-se também para a fabricação da aerosol box. A equipe trabalha de forma remota ou em revezamento no laboratório, tomando os cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Um protótipo foi submetido a testes no Hospital Tacchini no início do mês de abril, passou por ajustes de ergonomia e foi testado novamente, quando obteve a validação. “O uso foi aprovado entre os médicos anestesiologistas e emergencistas do hospital, tanto na utilidade quanto na qualidade do material”, afirma Andrew.

Segundo o servidor do IFRS Bruno Kenji Nishitani Egami, coordenador da oficina de Tecnologia Assistiva do CTA, a confecção é relativamente simples e o custo do material fica em torno de R$ 200,00 por aerosol box. “São utilizadas chapas de acrílico de 5mm, transparentes, e uma máquina de corte a laser. Após o recorte, as partes são unidas com cola específica para acrílico, faz-se a secagem, a higienização e as caixas são colocadas à disposição”, explica.

Como a mão de obra é voluntária e os equipamentos são cedidos pelo IFRS, têm-se o custo apenas do material. Para essa produção inicial, o CTA contou com a doação do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) e do Sindicato Intermunicipal dos Professores de Instituições Federais de Ensino Superior do Rio Grande Do Sul (Adufrgs Sindical). No momento, estão sendo confeccionadas mais 19 unidades, que serão destinadas a hospitais e unidades de pronto atendimento de Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa e Porto Alegre.

Além do CTA, o Campus Erechim do IFRS conheceu a ideia e levou para esse município. O professor Airton Bortoluzzi buscou parceria com a empresa Menno Equipamentos para Escritório e, a partir do modelo em produção em Bento Gonçalves, foi elaborado um protótipo em Erechim, atualmente em avaliação pelo hospital do município.

Todos os materiais e equipamentos desenvolvidos pelo CTA têm modelos e tutoriais disponibilizados gratuitamente no site do Centro (clique aqui). Empresas ou laboratórios que possuem máquina de corte a laser podem fazer a produção.

Comunidade também pode ajudar a proteger quem está na linha de frente do combate ao coronavírus

A produção e a doação das aerosol boxes estão entre uma série de ações solidárias desenvolvidas por servidores e estudantes de diferentes unidades do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS). Outros materiais como protetores faciais face shields, álcool 70% e batas hospitalares são elaborados e doados para órgãos públicos de municípios gaúchos. No entanto, a produção necessita de insumos, e por isso o IFRS deu início a uma campanha de arrecadação de materiais ou doações de qualquer valor. Tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas podem contribuir.

Para consultar as necessidades dos projetos do IFRS de auxílio no combate à Covid-19, basta acessar a página da Campanha no site do IFRSque será constantemente atualizada. Para doações em valores, os interessados podem depositar ou fazer transferência para conta bancária da Fundação Escola-Empresa de Engenharia da UFRGS (FEEng), parceira da iniciativa, que atua como agente de ligação entre a comunidade e o Instituto. Os dados são Banco do Brasil, agência 3798-2, Conta Corrente: 301.457-6, Fundação Empresa Escola de Engenharia da Ufrgs (FEEng), CNPJ: 02.475.386/0001-13. No momento do depósito/transferência, no campo “código identificador”, digitar o próprio CPF ou CNPJ (saiba mais).

Contatos com o IFRS podem ser realizados pelo e-mail: [email protected].

Sobre o CTA

O CTA é o setor do IFRS responsável por propor, orientar e executar ações relacionadas à acessibilidade, auxiliando estudantes e servidores com necessidades específicas a terem mais autonomia em sua vida escolar ou nas atividades do dia a dia. No Centro, há laboratórios e equipamentos utilizados para o desenvolvimento de tecnologias assistivas, que agora estão contribuindo na produção de materiais para o enfrentamento da emergência em saúde com a Covid-19.

_________________________________________________________________________

Sobre o IFRS

 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) oferece cursos gratuitos em 16 municípios do Rio Grande do Sul. São cursos de nível médio (técnicos que podem ser cursados de forma integrada, concomitante e subsequente ao Ensino Médio), superiores (de graduação e pós-graduação) e de extensão. O IFRS é uma instituição federal de ensino público e gratuito.

As unidades do Instituto são: Campus Alvorada, Campus Bento Gonçalves, Campus Canoas, Campus Caxias do Sul, Campus Erechim, Campus Farroupilha, Campus Feliz, Campus Ibirubá, Campus Osório, Campus Porto Alegre, Campus Restinga (Porto Alegre), Campus Rio Grande, Campus Rolante, Campus Sertão, Campus Vacaria, Campus Veranópolis e Campus Viamão. A Reitoria está localizada no município de Bento Gonçalves.

No total, são cerca de 22 mil alunos e 200 opções de cursos. Mais informações no site www.ifrs.edu.br.

 Saiba também: Além do IFRS, no Rio Grande do Sul há outros dois Institutos Federais (IFs): o Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), com Reitoria em Pelotas; e o Instituto Federal Farroupilha (IFFar), com Reitoria em Santa Maria. Em todo o país, são 38 IFs levando ensino público e gratuito a mais de 600 municípios (para conhecer a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, acesse o site do Conif).

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais