Qual a diferença entre a FRINAPE e a EFAPI?

Quando se fala em feira na região norte, a primeira lembrança que surge à cabeça é a EFAPI, de Chapecó/SC, pela pujança econômica daquela cidade e de todo Oeste Catarinense. Mas neste ano a feira ficou muito aquém do que eu esperava, principalmente por Chapecó ser uma referência e possuir um comércio forte e diversificado. Já o setor do agronegócio se manteve firme e com muitas novidades, tendo, em minha opinião, salvado a EFAPI. Outro ponto positivo foram os shows, que contaram com alguns dos principais artistas da música brasileira, atraindo milhares de pessoas à feira. Não sei se é por ser um pouco bairrista, mas tirando os shows e um pouco do agronegócio, não vejo muita diferença entre a FRINAPE e a EFAPI em matéria de expositores. Com certeza a catarinense leva grande vantagem com relação aos patrocinadores. Enquanto a Caixa Econômica Federal despeja milhões de reais em patrocínios por lá, em Erechim tudo tem que ser no “amor”. Em Chapecó a Caixa não é apenas patrocinadora da EFAPI, mas também despeja milhões no futebol.

 

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais