Prefeito Schmidt fala sobre investimentos e questiona críticas sobre reforma da Praça Daltro Filho

Na última semana o prefeito de Erechim, Luiz Francisco Schmidt, participou do programa Estúdio Boa Vista, da Rádio Cultura, e por quase uma hora falou sobre os projetos em andamento no município. Entre os assuntos abordados, a disputa pela concessão da água, a possível vinda da Havan e de um shopping para Erechim, investimentos na Saúde e asfaltamento de ruas.

No programa o prefeito também reclamou das críticas sobre a remodelação da Praça Daltro Filho e falou um pouco sobre o novo projeto. Abaixo você confere o que disse Schmidt durante o programa.

 

 

Ampliação da FHSTE

O primeiro assunto abordado pelo prefeito foi o projeto para ampliação e modernização da Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim (FHSTE). Pela proposta, o hospital passaria a ter 17 andares e 250 leitos SUS em uma área de 19 mil metros quadrados. O custo da obra seria de 110 milhões, sendo necessário buscar recursos.

“O Hospital Santa Terezinha atende uma região geográfica de 600 mil habitantes, 85 municípios. O projeto já foi apresentado no Ministério da Saúde, Ministério da Educação e na Casa Civil da presidência da república. É preciso buscar recursos nos locais acima e em emendas de bancada. É uma obra cujo planejamento não é para amanhã de manhã. A previsão de conclusão é para 2024”. Durante o programa, Schmidt lembrou que “o Santa tem ainda áreas mistas, com construções de madeira, isso já não é mais tolerado”.

De acordo com o prefeito, não é apenas a área física que está sendo pensada na modernização da FHSTE. “Passos estão sendo dados para a segurança da saúde do paciente, porque não são só instalações físicas. No comportamento e atendimento dos funcionários também reside uma parte da cura daquele que está doente. Só o remédio não resolve. Aquele tratamento humano, próximo, faz acelerar a cura e isso faz com que o hospital seja mais eficiente”.

Sobre as reformas no Pronto Socorro, que custarão cerca de R$ 3 milhões, Schmidt diz que o projeto aguarda autorização do governo do Estado para início das obras.

O prefeito abordou as reformas nas UBSs e citou a construção da nova Unidade Básica de Saúde do bairro Progresso como “um sonho nosso, porque vai receber a primeira turma de estudantes de medicina”. Lembrou ainda da recente inauguração da nova UBS do bairro Estevam Carraro, obra que “foi iniciada no governo anterior e terminada no nosso, com recursos do governo federal, que até agora não vieram, mas colocamos o dinheiro e sei que os recursos virão”.

O prefeito disse também que o município caminha para implantar hemodinâmica. “Hoje oferecemos sete serviços de alta complexidade, o nosso sonho é chegar a 20”.

Havan e shopping

No programa Estúdio Boa Vista, Schmidt buscou esclarecer um pouco mais sobre a vinda da rede de lojas Havan para Erechim, assunto que vem sendo discutido a longo tempo em meio à muita especulação. “Sobre a Havan, eu não posso afirmar, porque não tenho a caneta dos diretores de expansão. Eles já identificaram áreas onde é possível se instalar em Erechim e, diferentemente dos outros municípios, aqui eles vão comprar e construir (em outros municípios, costumam alugar os terrenos).

Sobre a possibilidade de um shopping Center para a cidade, o prefeito falou que “dois grupos de shoppings centers já nos visitaram, mas aquilo que eu digo sempre, antes de assinado o papel, é só conversa. O que temos extremamente de concreto é que há uma vontade muito grande do proprietário da Pittol (Marcos Pittol) de comprar o Plaza Imigrantes e transformar em um grande shopping center, num investimento de mais de R$ 50 milhões, inclusive já com uma proposta de bonificar a cidade, transformando a Torres Gonçalves, entre a Maurício Cardoso e Valentim Zambonatto, em uma rua modelo. Já oficiaram e temos por escrito. Tem complicadores legais, como a taxa de ocupação do solo, que é 80%, para permitir a permeabilidade. Estamos estudando alternativas, pois o poder público deve ser um incentivador dos esforços e não um complicador”. Caso concretizado o projeto, o shopping contaria com três andares.

Concessão da água

Assunto polêmico abordado pelo prefeito Schmidt foi o edital de concessão da água em Erechim. Segundo ele, “está tramitando no Tribunal de Contas devido a um recurso da Corsan dizendo que nós deveríamos fixar o valor de avaliação se fossem licitados os serviços e a Corsan viesse ser a perdedora da concessão”.

 

“Inicialmente havia apenas a Corsan como interessada, mas como é um serviço de concessão de 30 anos, surgiram interessadas não apenas do Brasil, do mundo inteiro. As sete maiores do mundo querem participar do edital de licitação da água de Erechim”, contou Schmidt.

“Tem mercado mais fiel do que aquele onde tu é obrigado a comprar de um só? Que é o caso da água, você só compra dele. Tem mercado mais fiel que o Estacionamento Rotativo? Tem mercado mais fiel que o Transporte Coletivo Urbano?”, disse o prefeito ao explicar sobre o interesse de empresas de fora.

A previsão para reabertura do edital, por determinação judicial, depende do Tribunal de Contas. “A Corsan propôs inicialmente a renovação do contrato sem oferecer nada ao município de Erechim e eu estou num governo preocupado com a cidade. Está funcionando a transposição do Rio Cravo? E sem uma barragem de acumulação vai ter água para bombear? Sem a barragem, dura quantos minutos se nós tivermos que bombear? Menos de uma hora. Sem uma barragem de acumulação, essa obra de transposição não tem serventia”, completou.

Recursos permanentes

“A Corsan já nos ofereceu R$ 30 milhões de indenização pelos serviços que deixaram de realizar ao longo do tempo. Tentam viabilizar neste momento, porque nós queremos, se for ela a vencedora, o pagamento à vista. E não é outorga, outorga é outro valor, que deve ser destinado especificamente para aquela área de atuação, como aconteceu com a empresa Gaurama. Ofereceu R$ 5 milhões (um milhão por ano) como outorga dos serviços. E logo iniciará a reforma do Terminal Urbano de Passageiros. O Estacionamento Rotativo já pagou R$ 200 mil no início da concessão e neste mês, por exemplo, foram R$ 44 mil que eles pagaram para o município, então nós estamos tendo renda permanente. De R$ 8 mil que a antiga responsável precisava pagar por mês, e não pagou nunca, passou no primeiro mês da nova, para R$ 32 mil ou R$ 33 mil e agora já está em R$ 44 mil. Estamos tentando dotar Erechim de recursos permanentes”.

Reformas nas praças, queixas e asfaltamento

O prefeito também falou sobre asfaltamento de dezenas de novas ruas de diferentes bairros de Erechim e os cronogramas das obras, assuntos já abordados anteriormente nas colunas Butuca e Bicadas das últimas edições do jornal Boa Vista. Atualmente são 11 ruas recebendo pavimentação e mais 20 devem receber asfalto em uma segunda etapa do projeto. Os investimentos ultrapassam R$ 13 milhões.

“Temos que agilizar outras obras. A Praça Daltro Filho, vai sair, e agora eu quero ouvir a reclamação, eu quero abaixo-assinado porque vamos ampliar a praça. Porque teve abaixo-assinado pela redução do tamanho, agora tem que fazer abaixo-assinado porque vamos ampliar a praça. Vai haver alterações no trânsito, vamos facilitar o trânsito, só que o solo é inelástico, como eu sempre disse, então, estou esperando os abaixo-assinados porque vamos ampliar a praça. Reduzir não pode e se nós ampliar, qual é a reclamação?”. O prefeito contou ainda que a administração irá reformar também a Praça da Bandeira, a Praça Jayme Lago e a Praça Júlio de Castilhos.

Compra da Associação dos Funcionários da Cotrel

No último dia 12 de setembro, o município adquiriu por R$ 6 milhões, em leilão, a área da Associação dos Funcionários da Cotrel. O lote totaliza mais de 23.750 m² e compreende quatro imóveis, incluindo o ginásio poliesportivo, prédio, refeitório, salão de festas e outras áreas.

No programa Estúdio Boa Vista, o prefeito contou que a ideia é destinar uma parte da área para a pasta da Educação, “com espaço para estacionar os mais de 30 ônibus e micros que a prefeitura tem e uma parte ao lazer da população, com o ginásio poliesportivo. Não estou falando que vamos conseguir concluir, mas o próximo prefeito conclui”. O aluguel do local onde hoje está instalada a Secretaria de Educação está custando mais de R$ 21 mil/mês.

Distrito Industrial Norte

Com a participação do secretário Desenvolvimento Econômico, Altemir Barp, o prefeito falou sobre o Distrito Industrial David Zorzi. Para Barp, o novo Distrito Industrial “é uma das obras maiores que teremos que entregar em nosso governo. Vamos concluir esse edital no menor tempo possível. Pode acontecer o lançamento durante a Frinape. Temos equipes trabalhando em todos os setores para que ele seja concluído”.

Segundo Schmidt, “Erechim cresce pela força e ação de seus empresários, pela capacidade e dedicação de seus trabalhadores e por seus governos não atrapalharem. Este momento é importante para Erechim porque os empresários estão novamente acreditando na economia”.

Sobre o Distrito Industrial David Zorzi, o prefeito explicou que “não teríamos recursos suficientes para investir, por isso a proposta de parceria com o setor privado, mas não existe nenhum município brasileiro, nenhuma experiência igual a essa que estamos propondo, de fazer uma parceria público-privada (município oferta o terreno e os empresários fazem a infraestrutura), mas é a primeira do país, encontre Legislação semelhante que nós vamos atrás. Então estamos construindo passo a passo, com acompanhamento do Tribunal de Contas e com subsídios dos que conhecem essa área. São 20 meses de análise e estudos, não tem Legislação específica aproximada dessa, é nova em todo o Brasil”.

Por Alan Dias 

Comentários estão fechados.