Erechim é a 14ª cidade do RS com mais ocorrências de crimes contra mulheres

No mesmo ranking, Gaurama aparece em 4º lugar. Dados são de 2017 e integram o Mapa Social, do MP-RS
Com dados revelados pelo Mapa Social, ferramenta disponibilizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, em seu site (www.mprs.mp.br), a coluna traz esta semana dados referentes a ocorrências criminais envolvendo as mulheres em Erechim, além de destacar números gerais da segurança pública e, também, da área da saúde – que mostra, entre outros, que 45,9% dos médicos da cidade atendem ao SUS.

Saiba mais:
# Do total de leitos disponibilizados em Erechim em 2017, 56,6% eram SUS. No mesmo período, percentual de médicos atendendo ao Sistema Único de Saúde no município era de 45,9%. Fonte: Mapa Social/MP-RS.
# Aliás, no ano passado, Erechim contava com 341 habitantes para cada profissional médico. Em 2013, proporção era de 462.
#Para saber: Organização Mundial da Saúde preconiza como parâmetro ideal de atenção à saúde da população a relação de 1 médico para cada 1.000 habitantes.
# O mesmo Mapa Social revela dado interessantes também sobre a segurança pública em Erechim – mostrando que, em 2017, a cidade registrou 2.123 ocorrências policiais; 657 ocorrências a menos do que em 2014.
# Em 2017, o ranking por tipo de violência na ‘Capital da Amizade’ foi liderado, com folga, pelos furtos com 1.093 casos registrados (51,4% do total). Em segundo lugar aparecem as ocorrências envolvendo entorpecentes/posse (218), roubos (213), delitos relacionados a armas e munições (175), estelionato (156), furto de veículo (144) e entorpecentes/tráfico (79). O total de vítimas de homicídio doloso foi de 15.
# Por sua vez, os casos de agressão contra a mulher chegaram a 890 registros em 2017 (2,4 por dia). Chama a atenção, no entanto, a queda percebida ano a ano neste tipo de crime. Em 2013, 1.140 ocorrências chegaram ao conhecimento dos órgãos de segurança; em 2014 foram 1.019; 2015: 948; e 2016, 953.
# Em 2017, dois feminicídios (morte intencional de mulheres) foram consumados em Erechim, chegando a cinco casos nos últimos cinco anos. O total de ameaças a mulheres, em 2017, foi de 534; lesões corporais chegaram a 338.
# Em relação aos estupros, 2017 fechou com 14 casos. De 2013 até dezembro de 2017, 68 ocorrências do crime foram registradas em Erechim (13,6 por ano, em média).
# Apesar da queda de ocorrências registradas nos últimos anos, Erechim aparece na desonrosa 14ª colocação no ranking estadual de crimes contra as mulheres por 1.000 habitantes (com índice de 8,6). Detalhe: Gaurama surge entre os líderes (4º lugar) desta estatística com 10,38 ocorrências para cada grupo de 1.000 habitantes, devido, especialmente, ao crescimento das ameaças – que pulou de 34 casos, em 2016, para 50, no ano que passou. Nenhum estupro ou feminicídio, porém, foi registrado na vizinha cidade entre 2016 e 2017.
# Curiosidade: 404 municípios gaúchos não tiveram, conforme o Mapa Social, registros de crimes contra a mulher em 2017.

 

Por Salus Loch

Comentários estão fechados.