Zé da Cruz está deixando o MDB

Nos próximos dias, uma das importantes figuras de nossa política local, o ex-vereador e líder comunitário, José da Cruz, deverá entregar para a presidente do MDB de Erechim, Ana Oliveira, o seu pedido de exoneração do cargo de Coordenador Regional de Saúde, bem como sua desfiliação do partido. Há alguns dias, Zé teria sido procurado por lideranças do PTB, em especial pelo vereador e pré-candidato a deputado estadual, Claudemir de Araújo, para que ingressasse na sigla. Após algumas avaliações, o ex-vereador teria tomado a decisão de deixar o MDB e buscar novos ares.
A coluna tentou contato com Zé, porém, sem êxito, mas fontes ligadas ao vereador dão conta de que o seu futuro deverá ser realmente o PTB. Aliás, a simpatia de Zé da Cruz com o Partido Trabalhista Brasileiro vem de outrora. Nas prévias internas do ainda PMDB, o então vereador apoiava uma aliança com o PTB, de Luiz Antônio Tirello. Na época, o partido optou pela coligação com o PT. Segundo fontes ligadas ao líder comunitário, a ida de Zé para o PTB poderia estar atrelada a um eventual ingresso dele no governo de Luiz Francisco Schmidt. A especulação é de que ele poderia assumir uma secretaria do município.
Um possível convite para José da Cruz assumir a pasta de alguma secretaria do governo Schmidt, seria uma boa sacada para os palacianos, uma vez que Zé poderia representar uma aproximação com os bairros da cidade. Se tivesse que apostar as moedas que tenho no bolso, diria que o ex-vereador assumiria a secretaria de Coordenação e Planejamento, onde hoje está ligado o “esquecido” Orçamento Participativo. Mas não podemos descartar ofertas de outras, como a Cidadania. Quem ganha com a saída de Zé da Cruz do MDB? Acredito que o vereador e pré-candidato Araújo, que passaria a ter um cabo eleitoral importante ao seu lado. Caso venha a assumir uma secretaria, o governo Schmidt também ganharia.

 

Por Fabio Lazzarotto

Comentários estão fechados.