Campanha nacional de controle do tabaco pode ser conferida na URI

O Curso de Odontologia da URI, juntamente com os demais cursos da área de Ciências da Saúde, estão promovendo esta semana uma exposição de painéis referentes ao tabagismo, contextualizando desde a produção e uso do cigarro incentivados pela indústria e as perspectivas relacionadas às ações e serviços de saúde pública no Brasil de controle do tabaco.

A exposição, fruto da parceria entre o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostra os embates travados entre as organizações brasileiras ligadas à saúde pública e a indústria do fumo, a partir do século XX. Nesse período, o desenvolvimento industrial e o surgimento de novos estilos de vida possibilitaram o aumento do consumo de cigarros. Com o tempo, aumentou também o número de doenças e mortes relacionadas ao tabagismo (doença causada pela dependência à nicotina, presente no cigarro), transformando-a em importante problema de saúde pública.

Os diversos trabalhos em forma de pôsteres, podem ser conferidos até sexta-feira, 24, no corredor do prédio 01, junto ao setor de protocolo do câmpus. Nesse dia, o Curso de Odontologia promoverá uma palestra alusiva ao mês de combate ao câncer bucal (Programa Maio Vermelho) sobre “Patologia Bucal – Diagnóstico e Tratamento, com a professora Gabriela Caovilla Felin, no Anfiteatro da Instituição. A iniciativa está sendo realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Erechim, através do Departamento de Odontologia,11ª Coordenadoria Regional de Saúde, Associação Brasileira de Odontologia do Alto Uruguai e apoio do Conselho Regional de Odontologia.

        Ao longo das últimas décadas, após numerosas evidências científicas, não restam mais dúvidas sobre os prejuízos do fumo à saúde. Com mais de 4.700 substâncias tóxicas, o cigarro causa dependência e uma série de doenças, como câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias, envelhecimento precoce, impotência sexual, menopausa precoce, osteoporose e catarata.

Comentários estão fechados.