Seminário de Fruticultura reúne produtores em Floriano Peixoto

Prefeito Abertura do evento

O 2º Seminário de Fruticultura de Floriano Peixoto reuniu produtores dos municípios de Floriano Peixoto, Charrua, Getúlio Vargas, Sertão e Erebango. A atividade foi realizada na sexta-feira (18/05), no salão comunitário da comunidade de Rosário, e foi acompanhada pelo prefeito de Floriano Peixoto, Orlei Giaretta, pelo secretário municipal da Agricultura, Luís Cesar Fracaro, pelo gerente Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, pela assistente técnica regional Social, Fernanda Tacca Angonese, e pelos representantes do Sicredi, Delandir Webler, e da Creral, Aldécio Pereira, entre outros. O secretário da Agricultura de Jacutinga, Ariel Nava, também acompanhou o evento.

O prefeito agradeceu a todos que se envolveram no evento, produtores e palestrantes. Tonello destacou a importância do seminário para qualificar os produtores e buscar a eficiência na produção de frutas e agregação de valor. Após a abertura, aconteceram as palestras técnicas, com ênfase nas alternativas para agregar valor às frutas para a região e manejo para renovação de pomar.

Os assistentes técnicos regionais da Emater/RS-Ascar em Sistemas de Produção Vegetal, Luiz Ângelo Poletto, e em Organização Econômica, Carlos Alberto Angonese, destacaram em suas palestras o potencial da fruticultura para a região, bem como alternativas para agregar valor nessa área. Poletto observou que a região do Alto Uruguai tem mercado para frutas e que cada vez mais o consumidor busca produtos de qualidade e in natura. Também observou que a fruticultura pode ser uma alternativa rentável de diversificação na produção da propriedade. “Temos áreas para ampliação e o microclima favorável das encostas do Rio Uruguai”, frisou, ao destacar além das videiras, o cultivo de abacaxi, banana, pêssego, maçã, caqui, entre outras frutas, com mercados promissores.

Carlos Angonese citou diversos pontos favoráveis na região que contribuem para a rentabilidade, como clima, tradição, alternativa à produção de grãos, frutos com sabores diferenciados, região importadora de frutas. Também exemplificou diversas formas para agregar valor, como venda in natura, embalada e classificada, em passas, cristalizadas, doces, compotas, na produção de sucos, vinhos, vinagre. Também apontou o trabalho da Emater/RS-Ascar na área de agroindústria na elaboração de projetos, legislação, Assistência Técnica nas linhas de processamento e capacitação

O pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves, Daniel Santos Grohs, falou sobre mudas para renovação de vinhedos, padrão de qualidade e cuidados com o plantio. Entre as principais recomendações para um vinhedo rentável e de qualidade está o uso de mudas de qualidade. Grohs observou que a Embrapa desenvolve o Programa de Melhoramento Genético, que proporciona a melhoria do material vegetal propagativo que é disponibilizado aos viticultores por meio de viveiristas. Segundo ele, o objetivo é atingir um único padrão morfológico e sanitário das mudas comercializadas. Neste sentido, o pesquisador orienta os produtores a identificar algumas doenças e fungos na compra das mudas, verificação do ponto de enxertia, manejo, entre outras estratégias para implantação ou renovação dos vinhedos. A garantia do mínimo risco de morte de plantas após o plantio dependerá da qualidade fitossanitária da muda adquirida e do cumprimento das indicações de pré-plantio, plantio e pós-plantio, garantiu o pesquisador.

 

Estações
A programação prosseguiu à tarde na propriedade da família de Marcos Mació. No local, a extensionista do Escritório Municipal de Charrua, Roseli Lazzarotti Bonesso, orientou sobre processo artesanal de extração de suco de uva, maçã e pêssego para autoconsumo e sobre envasamento. Ela chamou atenção para os cuidados com a fruta, higienização dos equipamentos. O suco preparado foi degustado no final do evento.

O extensionista do Escritório Municipal de Charrua, Vilmar Tonello, falou sobre conservação de frutas, secagem de frutas e chás. Ele explicou o processo de secagem e desidratação de frutas, utilizando uma secadora feita de forma artesanal.

O tema manejo de parreirais foi abordado pelo extensionista do Escritório Municipal de Sertão, Edgar Frank. O manejo correto, com tratamentos, controle de pragas e doenças, desbaste, poda adequada garantem uma produção de qualidade e rentável, destacou. As atividades foram acompanhadas pela equipe do Escritório Municipal de Floriano Peixoto, integrada pelos extensionistas Ediane Scoloski, Osmar Vitalli e Julio Cesar Bernardi.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais