Secretaria de Meio Ambiente utiliza paisagismo integrativo em praças e canteiros

Buscando sempre o paisagismo integrativo, a Secretaria de Meio Ambiente realiza os trabalhos de ajardinamento das praças e canteiros centrais aliando espécies melhor adaptadas e de pouca manutenção, aos elementos construídos. São utilizadas espécies vegetais ornamentais, medicinais, aromáticas, atrativas à avifauna e aos polinizadores (beija-flores, borboletas e abelhas) e também alguns princípios de feng shui – uma arte milenar chinesa que busca a harmonização dos quatro elementos, que são terra, fogo, ar e água, e as formas orgânicas.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Cristiano Moreira, todo este trabalho objetiva a melhoria da qualidade de vida, de forma a integrar a natureza no cotidiano das pessoas, diminuindo o estresse, melhorando a qualidade do ar, reduzindo a poluição sonora, aumentando o conforto térmico. “Os maiores efeitos proporcionados pela utilização de plantas nos espaços urbanos são os psicológicos, já que espaços verdes e harmoniosos são capazes de melhorar o desempenho e o humor de trabalhadores, reduzir o tempo de internação e uso de remédios de pacientes e melhorar a relação de empresas que possuem jardins atrativos com a comunidade. Outro fato importante é a redução da criminalidade e da violência nos centros urbanos onde o uso de plantas é adequado”, destaca o secretário.

A engenheira agrônoma, Halina Kluch, responsável pelo programa de paisagismo, destaca que na Praça Daltro Filho e Júlio de Castilhos, pode-se contemplar a presença de muitas borboletas visitando as flores da “lantana” e da “escova-de-garrafa”. “Na Praça Jayme Lago, vemos os “hibiscos” visitados por beija-flores. Já nas rótulas, por exemplo, no verão vemos a espécie de estação “zínia”, que atrai muitos polinizadores. No inverno, a planta medicinal e ornamental “calêndula” alegra os dias frios. Na Praça da Bandeira, vemos o boldo variegado, o jasmim, a lavanda, e o amor-perfeito”, explica a engenheira.

O secretário de Meio Ambiente ressalta que o planejamento urbano demanda certa complexidade, é imprescindível para harmonia de uma cidade, bem-estar de seus habitantes e precisa ser pensado englobando todos os elementos que a população espera, concordando com a mobilidade e levando em conta as futuras demandas que a sociedade espera. “Desenvolvemos soluções inteligentes para espaços urbanos, integrando a natureza em nosso cotidiano, o que resulta em melhoria de qualidade de vida para todos os erechinenses”, conclui Cristiano.

Assessoria de Comunicação Social – ASCOM
Prefeitura Municipal de Erechim