Aspectos da realidade social na encenação da Paixão de Cristo no Bairro São Vicente de Paulo

 

A já tradicional encenação da Paixão de Cristo no Bairro São Vicente de Paulo alcançou sua 39ª edição na manhã desta Sexta-feira Santa. Com texto adaptado a cada ano pela professora aposentada Joemir Rosset, pessoas do Bairro dedicaram a tarde de diversos domingos para os necessários ensaios. Assim, cada participante vive com emoção o personagem que representa, seja o de Pilatos, dos soldados, das lideranças religiosas, de Judas que se enforca depois de trair o Cristo, de Simão de Cirene que O ajuda a carregar a Cruz, de Verônica que lhe enxuga o rosto, de Maria, a Mãe, e outras mulheres que O acompanham até a sua morte, dos dois ladrões crucificados com Ele.

No roteiro que elabora, Joemir, fiel à narração da Paixão de Cristo do Evangelho, introduz referências à realidade atual. Em relação à condenação injusta de Cristo, lembra as injustiças de hoje. Diante do desespero de Judas que se enforcou, exorta à esperança e à confiança na misericórdia de Deus. Comentando a ajuda do Cireneu a Cristo, lembra as pessoas que hoje ajudam o próximo, mas questiona as que são indiferentes diante da dor dos irmãos. Na cena em que Maria recebe o Filho morto descido da cruz, recorda as mães que têm seus filhos vítimas da criminalidade, especialmente no tráfico de drogas. Uma referência é à Campanha da Fraternidade de cada ano. Assim, lembrou as pessoas excluídas e sem atendimento às suas necessidades básicas por falta de políticas públicas adequadas.

Na conclusão da encenação, o Diácono Lucas Stein, que atua na Paróquia São Pedro e que assessorou a equipe dos comentários, dirigiu mensagem, convidando a aprofundar o significado da Morte de Cristo.

O grupo teve um dia intenso, pois, à tarde, realizou a mesma encenação em Barão de Cotegipe e à noite, participou da encenação na Praça Jayme Lago, no centro da cidade de Erexim.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais