Acadêmica e diplomado de Direito da URI apresentam trabalhos em Congresso Nacional

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

A acadêmica Laura Dill e o diplomado Leopoldo Bertolla Reisner, do Curso de Direito da URI, participaram do XV Congresso Nacional de Direito da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), entre os dias 03 e 05 de março. O Congresso contou com a participação de juristas reconhecidos, como os Ministros Dias Toffoli (STF), e Joel Ilan Paciornik (STJ), além de Flávio Tartuce, Nelson Rosenvald, Rolf Madaleno, dentre outros.

O evento, ocorrido de forma remota, contou com mais de 7.500 inscritos e 250 pesquisadores que participaram da Mostra de Pesquisa. A iniciativa teve como objetivo impulsionar o desenvolvimento de novas pesquisas e debates sobre temas controversos, numa perspectiva plural e interdisciplinar, contando com a participação de acadêmicos de diversas instituições, efetivando um espaço de diálogo, promovendo a troca de conhecimentos.

“A (im)possibilidade de conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva ex officio à luz da jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça” foi o trabalho apresentado pelo diplomado Leopoldo Bertolla Reisner e “O Estado de Coisas Inconstitucional e o declínio da função ressocializadora da sanção penal” foi o trabalho desenvolvido e apresentado pela acadêmica Laura Dill.

Leopoldo destacou que “a experiência de apresentar meu trabalho no Congresso foi gratificante e se constituiu numa oportunidade ímpar para continuar pesquisando e estudando nessa área, uma vez que a análise se debruçou sobre as correntes doutrinárias acerca da possibilidade de conversão da prisão em flagrante para prisão preventiva de ofício pelo magistrado, examinando a divergência que ocorre entre a 5ª e 6ª turmas do Superior Tribunal de Justiça”. Ressaltou, ainda, a importância da iniciação científica e da extensão proporcionados pelo Curso de Direito da URI Erechim, pois ”minha experiência como bolsista em projeto de extensão contribuiu significativamente para a formação jurídica e para o despertar pela área acadêmica e de pesquisa do Direito.”

Laura Dill também enfatizou a importância de ter apresentado um trabalho nesse Congresso: “Fiquei muito satisfeita com a oportunidade de apresentar meu trabalho em um dos maiores eventos de Direito do país. Embora a temática trabalhada seja impopular (questão dos presídios brasileiros), é válida para enriquecer o debate acadêmico, mesmo porque simboliza uma ruptura em todo um arcabouço jurídico que estudamos e, de certa forma, idealizamos durante a faculdade. Acredito que meu trabalho tenha sido interessante para instigar as controvérsias a respeito, especialmente no ambiente do Congresso, em que, efetivamente, existe a preocupação pela excelência das pesquisas e iniciativas dos participantes”.

Por Assessoria de Comunicação

Get real time updates directly on you device, subscribe now.