Prefeitos da AMAU participam de Assembleia de Verão da Famurs

O presidente da AMAU e prefeito de Ponte Preta, Ademir Sakrezenski, juntamente com outros colegas prefeitos, acompanhados das primeiras damas estão em Torres participando da Assembleia de Verão promovida pela Famurs. O evento iniciou na quarta-feira, 21, à noite, e se estende até a sexta-feira, 23 de fevereiro.

Com o tema “A mudança nas mãos dos municípios”, a edição deste ano promove um amplo debate sobre as dificuldades que os municípios gaúchos vêm enfrentando em decorrência da crise financeira e as perspectivas para alavancar o municipalismo.

A programação conta com painéis apresentados por representantes dos governos federal e estadual, Assembleia Legislativa, Ministério Público do RS, Tribunal de Contas do Estado, Câmara dos Deputados e Senado.

Além da programação para os prefeitos, acontece um painel com o Movimento Gaúcho de Mulheres Municipalistas (MGMM), presidido pela primeira-dama da Famurs, Adriane Perin de Oliveira, para conscientizar sobre o assédio moral no serviço público.O presidente da AMAU prefeito de Ponte Preta, Ademir Sakrezenski, destacou o anúncio feito pelo governador José Ivo Sartori, durante seu pronunciamento para os prefeitos, que até o fim de fevereiro o governo do Estado vai pagar R$ 128 milhões de todos os recursos empenhados para a Saúde dos anos de 2015, 2016 e 2017.

Sartori também assinou um Decreto que institui a criação de um grupo de trabalho, formado por representantes da Secretaria da Fazenda (Sefaz), da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e da Casa Civil (CC), com a finalidade de analisar alternativas ao encontro de contas entre créditos e débitos do Estado com os municípios.

Ainda – Sartori salientou que o Rio Grande do Sul precisa promover mudanças estruturais para impulsionar o crescimento e servir às pessoas. “O Poder Público não consegue atender a tudo sozinho. Precisa agir em parceria, coletivamente. Não é hora de pensar em nomes ou partidos, mas na continuação de um projeto de mudanças, para colocar o Rio Grande nos trilhos, com seriedade”, destacou.

O governador ressaltou que é preciso fazer o que é necessário, mas com cautela com as finanças. “Precisamos cuidar do dinheiro público. Dinheiro que não é do município, do Estado ou da União. Somos gestores do dinheiro da sociedade, do cidadão que paga impostos”, enfatizou.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais