III Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares debate as lutas femininas

A luta por respeito, igualdade, dignidade está entre as principais batalhas enfrentadas pelas mulheres diariamente. São muitos os desafios, e por esse motivo que o Coletivo de Mulheres do Sindicato Unificado dos Trabalhadores na Agricultura Familiar – SUTRAF-AU promove a cada dois anos um evento com o objetivo de discutir e alertar sobre a importância do papel da mulher na sociedade. Nesta quarta-feira, 20 de novembro, ocorreu o III Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares, no CTG Galpão Campeiro em Erechim. Aproximadamente 1000 mulheres de 25 municípios da região do Alto Uruguai participaram do evento que é promovido em parceria com a Cresol Sicoper, Cresol Central e Creral.

Pela manhã o evento contou com painéis ministrados pela professora da UFFS – Campus Passo Fundo, Vanderleia Pulga; e pela diretora executiva da CUT-SC, Adriana Antunes. Os painéis promoveram a reflexão sobre a luta das mulheres e sua organização na sociedade atual. Em grupos, as participantes também debateram as temáticas de forma prática, com a listagem dos principais problemas enfrentados em seu dia a dia e as soluções para estes problemas. Este trabalho resultou em um documento apresentado no final do encontro.

Na parte da tarde diversas autoridades e lideranças participaram da mesa política do Encontro, como o coordenador geral do SUTRAF-AU, Douglas Cenci; representante da Cresol Sicoper, Ivonir Todero; representante da Cresol Central, Neide Tonial, diretor da Creral, Edilson Guzzo; a coordenadora do Coletivo de Mulheres SUTRAF-AU, Juraci Zambon; o deputado estadual, Edegar Pretto; o prefeito de Centenário, Hilário Kolassa; o prefeito de Marcelino Ramos, Juliano Zuanazzi, a prefeita de Itatiba do Sul, Adriana Kátia Tozzo; além de integrantes de entidades representativas de trabalhadores rurais e urbanos, cooperativas, e instituições de ensino.

Conforme a coordenadora do Coletivo de Mulheres, Juraci Zambon, o momento atual é de perda de direito das mulheres, e por esse motivo é importante a participação de cada mulher em encontros como estes que aconteceram nesta quarta-feira. “Muitas conquistas históricas estão sendo perdidas nos últimos anos, e as mulheres precisam se manter mobilizadas para que, unidas, garantam uma sociedade mais justa e igualitária”, enfatizou ela.

O coordenador geral do SUTRAF-AU, comentou que o evento promove a valorização da mulher. Ele lembrou da mobilização contra a reforma da previdência, que resultaram em conquistas para a mulher agricultora familiar. “Há poucos meses estivemos em Brasília para falar pessoalmente com os deputados para sensibilizá-los sobre as dificuldades enfrentadas pelas agricultoras, e por isso buscamos as garantias do seu direito a uma aposentadoria justa”, enfatizou ele.

Após o pronunciamento de autoridades, ocorreu um Ato contra a retirada de direitos das mulheres, aonde as participantes usaram mordaças simbolizando a tentativa de calar as mulheres que lutam pelos seus direitos, ao final do ato, elas retiraram as mordaças, mostrando que não irão de calar neste processo de perda de direitos. A destacou a importância da união de homens e mulheres na luta contra retirada de direitos e por mais respeito e reconhecimento ao papel da mulher na sociedade.

 

Comentários estão fechados.