III Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares debate as lutas femininas

A luta por respeito, igualdade, dignidade está entre as principais batalhas enfrentadas pelas mulheres diariamente. São muitos os desafios, e por esse motivo que o Coletivo de Mulheres do Sindicato Unificado dos Trabalhadores na Agricultura Familiar – SUTRAF-AU promove a cada dois anos um evento com o objetivo de discutir e alertar sobre a importância do papel da mulher na sociedade. Nesta quarta-feira, 20 de novembro, ocorreu o III Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares, no CTG Galpão Campeiro em Erechim. Aproximadamente 1000 mulheres de 25 municípios da região do Alto Uruguai participaram do evento que é promovido em parceria com a Cresol Sicoper, Cresol Central e Creral.

Pela manhã o evento contou com painéis ministrados pela professora da UFFS – Campus Passo Fundo, Vanderleia Pulga; e pela diretora executiva da CUT-SC, Adriana Antunes. Os painéis promoveram a reflexão sobre a luta das mulheres e sua organização na sociedade atual. Em grupos, as participantes também debateram as temáticas de forma prática, com a listagem dos principais problemas enfrentados em seu dia a dia e as soluções para estes problemas. Este trabalho resultou em um documento apresentado no final do encontro.

Na parte da tarde diversas autoridades e lideranças participaram da mesa política do Encontro, como o coordenador geral do SUTRAF-AU, Douglas Cenci; representante da Cresol Sicoper, Ivonir Todero; representante da Cresol Central, Neide Tonial, diretor da Creral, Edilson Guzzo; a coordenadora do Coletivo de Mulheres SUTRAF-AU, Juraci Zambon; o deputado estadual, Edegar Pretto; o prefeito de Centenário, Hilário Kolassa; o prefeito de Marcelino Ramos, Juliano Zuanazzi, a prefeita de Itatiba do Sul, Adriana Kátia Tozzo; além de integrantes de entidades representativas de trabalhadores rurais e urbanos, cooperativas, e instituições de ensino.

Conforme a coordenadora do Coletivo de Mulheres, Juraci Zambon, o momento atual é de perda de direito das mulheres, e por esse motivo é importante a participação de cada mulher em encontros como estes que aconteceram nesta quarta-feira. “Muitas conquistas históricas estão sendo perdidas nos últimos anos, e as mulheres precisam se manter mobilizadas para que, unidas, garantam uma sociedade mais justa e igualitária”, enfatizou ela.

O coordenador geral do SUTRAF-AU, comentou que o evento promove a valorização da mulher. Ele lembrou da mobilização contra a reforma da previdência, que resultaram em conquistas para a mulher agricultora familiar. “Há poucos meses estivemos em Brasília para falar pessoalmente com os deputados para sensibilizá-los sobre as dificuldades enfrentadas pelas agricultoras, e por isso buscamos as garantias do seu direito a uma aposentadoria justa”, enfatizou ele.

Após o pronunciamento de autoridades, ocorreu um Ato contra a retirada de direitos das mulheres, aonde as participantes usaram mordaças simbolizando a tentativa de calar as mulheres que lutam pelos seus direitos, ao final do ato, elas retiraram as mordaças, mostrando que não irão de calar neste processo de perda de direitos. A destacou a importância da união de homens e mulheres na luta contra retirada de direitos e por mais respeito e reconhecimento ao papel da mulher na sociedade.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais