As disputas e as brigas internas dos partidos para 2020

Faltando pouco menos de dois anos para o início da campanha visando as eleições municipais de 2020, já começam surgir algumas especulações sobre futuros candidatos a prefeito de Erechim. Entre os nomes, o do próprio Luiz Francisco Schmidt, por mais que este diga que não concorrerá. Se realmente Schmidt optar pela candidatura a reeleição, não haverá nenhuma disputa interna dentro do PSDB.
Já o vice-prefeito, Marcos Lando (PDT), vem afirmando para todo mundo, que será candidato a prefeito, mas para isso, vai ter que enfrentar uma forte batalha dentro do próprio partido, onde estaria sofrendo um desgaste natural. Além disso, Lando vai ter que torcer e trabalhar muito para que André Jucoski se eleja deputado federal, caso contrário, André seria um grande concorrente dentro do PDT.
Outro que já é mais candidato do que todos é o Flávio Tirello (PSB) e não deve enfrentar disputa interna. Já o vereador Claudemir Araújo (PTB), se não tiver êxito na corrida a Assembleia Legislativa (AL), será candidato a prefeito. Neste caso resta saber se será pelo PTB ou por outra sigla.
Pelo lado do PT, se Lucas Farina não se eleger como deputado estadual será o candidato natural dos trabalhadores, mas se alcançar a AL, o nome de Ivar Pavan surge com muita força dentro do partido.
No MDB, se Paulo Polis se eleger deputado federal, o partido deverá ter uma disputa acirrada entre Ana Oliveira e o vereador Rafel Ayub. Já se Polis não se eleger, pode vir a concorrer. Apesar de ser quase que uma unanimidade dentro do MDB, ele poderá ter que disputar com Ayub.

 

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.