URI lança oficialmente projeto sobre aproveitamento do lixo orgânico  

Vinte famílias residentes no Bairro Demoliner, em Erechim, são as primeiras a serem beneficiadas com o projeto “Compostagem com a comunidade”, destinado ao aproveitamento do lixo orgânico e que está sendo desenvolvido pelos Cursos de Agronomia e Engenharia Agrícola da URI. O lançamento oficial aconteceu na manhã desta quinta-feira, 21, no Auditório do Campus 2, e contou com a presença de acadêmicos dos referidos cursos, alunos do Colégio Agrícola de Viadutos e representantes das empresas apoiadoras.

A abertura do encontro foi feita pelo Diretor-Geral do Câmpus, professor Paulo José Sponchiado, que falou da importância da iniciativa que vem atender os princípios da Universidade, que são o ensino, a pesquisa e a extensão.

O professor Julio Cezar Brancher, que coordena o projeto, fez a apresentação do trabalho que já está sendo desenvolvido com o auxílio do estagiário Maurício Berton. O objetivo deste projeto piloto, disse o professor, é dar destino correto ao lixo orgânico. Ao mesmo tempo, o professor lançou um desafio para que os alunos do Colégio Agrícola de Viadutos comecem a implantar um projeto desta natureza naquela cidade.

Já a professora Raquel Lorensi, que faz parte da equipe de trabalho, apresentou o resultado alcançado até agora, enaltecendo que outros bairros poderão ser beneficiados mais adiante.

O projeto trata, basicamente, da reciclagem de restos de alimentos domiciliares que são descartados via coleta urbana e acabam no aterro sanitário, gerando altos custos para o erário público.

A proposta surgiu de forma interdisciplinar, inicialmente envolvendo as disciplinas de Uso e Tratamento de Resíduos Sólidos, com as turmas 2013 e 2014 do Curso de Agronomia, ministrada pela professora Raquel Paula Lorensi, e de Extensão Rural, ministrada pelo professor Julio Cesar Brancher.

O material orgânico, coletado duas vezes por semana, é encaminhado para compostagem localizada no Câmpus II, onde são transformados em adubo pelos processos de compostagem e/ou vermicompostagem.. Depois de pronto, parte do adubo é destinada para atender as demandas da área experimental e demonstrativa do Departamento de Ciências Agrárias.. Outra parte retorna à comunidade para ser usado nas hortas domésticas e na jardinagem das residências bem como das áreas comuns do Bairro. Uma terceira parte será destinada para as empresas que colaboraram e apoiaram na viabilização do projeto.

Comentários estão fechados.