URI lança oficialmente projeto sobre aproveitamento do lixo orgânico  

Vinte famílias residentes no Bairro Demoliner, em Erechim, são as primeiras a serem beneficiadas com o projeto “Compostagem com a comunidade”, destinado ao aproveitamento do lixo orgânico e que está sendo desenvolvido pelos Cursos de Agronomia e Engenharia Agrícola da URI. O lançamento oficial aconteceu na manhã desta quinta-feira, 21, no Auditório do Campus 2, e contou com a presença de acadêmicos dos referidos cursos, alunos do Colégio Agrícola de Viadutos e representantes das empresas apoiadoras.

A abertura do encontro foi feita pelo Diretor-Geral do Câmpus, professor Paulo José Sponchiado, que falou da importância da iniciativa que vem atender os princípios da Universidade, que são o ensino, a pesquisa e a extensão.

O professor Julio Cezar Brancher, que coordena o projeto, fez a apresentação do trabalho que já está sendo desenvolvido com o auxílio do estagiário Maurício Berton. O objetivo deste projeto piloto, disse o professor, é dar destino correto ao lixo orgânico. Ao mesmo tempo, o professor lançou um desafio para que os alunos do Colégio Agrícola de Viadutos comecem a implantar um projeto desta natureza naquela cidade.

Já a professora Raquel Lorensi, que faz parte da equipe de trabalho, apresentou o resultado alcançado até agora, enaltecendo que outros bairros poderão ser beneficiados mais adiante.

O projeto trata, basicamente, da reciclagem de restos de alimentos domiciliares que são descartados via coleta urbana e acabam no aterro sanitário, gerando altos custos para o erário público.

A proposta surgiu de forma interdisciplinar, inicialmente envolvendo as disciplinas de Uso e Tratamento de Resíduos Sólidos, com as turmas 2013 e 2014 do Curso de Agronomia, ministrada pela professora Raquel Paula Lorensi, e de Extensão Rural, ministrada pelo professor Julio Cesar Brancher.

O material orgânico, coletado duas vezes por semana, é encaminhado para compostagem localizada no Câmpus II, onde são transformados em adubo pelos processos de compostagem e/ou vermicompostagem.. Depois de pronto, parte do adubo é destinada para atender as demandas da área experimental e demonstrativa do Departamento de Ciências Agrárias.. Outra parte retorna à comunidade para ser usado nas hortas domésticas e na jardinagem das residências bem como das áreas comuns do Bairro. Uma terceira parte será destinada para as empresas que colaboraram e apoiaram na viabilização do projeto.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais