Encontro de amigos marca despedida do Juiz Dr. Antonio Calos Ribeiro

Evento foi marcado por homenagens e reconhecimento pelo trabalho de 25 anos voltado à comunidade

A noite de sexta-feira, 18 de maio, ficará marcada para sempre na memória e no coração do Juiz Antonio Carlos Ribeiro. O “Encontro dos Amigos do Dr. Antonio”, realizado no Salão de Festas CER Atlântico, reuniu um grande número de amigos, colegas de profissão, familiares e representantes das mais diversas entidades empresariais, de classe, sindicais, Poder Público Municipal, Poder Judiciário, Poder Legislativo, Ministério Público, Defensoria Pública, Ministério Público Federal, Justiça do Trabalho, órgãos de segurança, clubes de serviço e muitas outras organizações, às quais o magistrado contribuiu ao longo de sua vida em Erechim. O dia também era do seu aniversário, que também foi festejado entre os amigos e a família.

O evento iniciou com uma homenagem do Grupo Menê, de quem recebeu um manto que usou durante toda a solenidade, e das etnias que formaram o povo de Erechim pelo envolvimento especial com a cultura da cidade e grande incentivador do movimento negro. Apresentações artísticas de representantes das etnias italiana, polonesa, israelita e do grupo Afro Menê reverenciaram o Dr. Antonio. Um filme trouxe depoimentos de pessoas que conviveram com o homenageado, que não puderam estar presentes no evento.

Logo após, o coordenador do Projeto Sentinela e presidente do Sindilojas Alto Uruguai, Gelso José Miola, entregou uma placa em nome de todas as entidades que integram o projeto, pela sua contribuição em fazer de Erechim uma cidade mais segura, especialmente através de seu esforço para a implantação do Projeto Sentinela, que vai elevar ainda mais os níveis da segurança pública na cidade e fortalecer a qualidade de vida das pessoas que moram, trabalham e visitam Erechim.

SUA MARCA JAMAIS SERÁ ESQUECIDA

Em seguida, a comissão organizadora do evento, formada pelo casal presidente do CER Atlântico, Reny e Julio Brondani; Juíza Dra. Adria e Marco Aurélio Atz, Margarete de Charles Oldoni, Cleonice e Enori Chiaparini, Justina e Aldo Brunetto, Berenice Didoné e Vilmar Spada, e Simone e Osnei de Lima, ficaram ao lado do Dr. Antonio para prestar-lhe a homenagem. Foi-lhe entregue uma placa e Charles Oldoni falou em nome da comissão.

Segundo ele, somos o que construímos, e o Dr. Antonio construiu o bem e por isso as mais de 260 pessoas estavam lá, para lhe homenagear. “Seus feitos são grandes e sua marca aqui deixada jamais será esquecida”, afirmou Oldoni, nominando as diversas funções que o Dr. Antonio desempenhou na cidade: juiz, atleta, cantor, ator de cinema, mestre e professor. Também enalteceu seu papel na busca por condições dignas para a educação no presídio e conseguir equipamentos para as polícias, entre outras realizações.

O prefeito de Erechim, Luiz Francisco Schmidt, também se manifestou, afirmando que o Dr. Antonio está deixando um pouco dele na cidade e levando um pouco de cada um dos erechinenses no coração. Agradeceu tudo o que fez pelo município e região e afirmou que será lembrado sempre.

TRABALHO, PROPOSTAS E DESAFIOS

Ao se manifestar, Dr. Antonio Ribeiro agradeceu a cada membro da Comissão Organizadora pelo empenho em realizar o evento. Agradeceu a presença de todos e fez uma retrospectiva de sua vida em Erechim. Lembrou como foi a escolha pela cidade, sem nem a tê-la conhecido, mas através de uma indicação. Falou sobre o trabalho, as propostas e os desafios que enfrentou e a constatação de que estava a conviver com “uma maioria absoluta de pessoas respeitosas, solidárias, que doavam gotas preciosas do seu amor, sem nada pedir em troca”. Destacou que apesar das amizades e seu envolvimento na comunidade sempre pode exercer o seu poder-dever de julgar as causas que lhe eram apresentadas com a mais absoluta imparcialidade: “absolvendo ou condenando, em paz com a minha consciência e aplicando a lei e os ditames da justiça, independentemente do poder econômico, cor, raça, religião etc”.

Mas o Dr. Antonio não se limitou somente a julgar. Procurou fazer um pouco mais por essa cidade e Comarca que lhe cativava a cada ano. Várias foram as reuniões, juntamente com colegas e as forças vidas da comunidade, em busca da informatização, da ampliação de Varas, especialização da jurisdição da infância e juventude, municipalização das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, criação do Conselho da Comunidade, tratativas de construção de um novo presídio, melhorias do atual presídio, a escola prisional e muitas outras ações.

Dr. Antonio também falou da sua paixão em dar aula na URI Erechim, sendo mais de 22 anos de magistério, uma atividade que, segundo ele, sempre tratou como uma missão transformadora não só dos alunos, mas também do mestre.

O homenageado fez questão de mencionar o convívio social, através dos amigos, médicos, vizinhos, turmas das terças, das quartas e das sextas-feiras, do Acampamento Farroupilha, Amigos do Boa Vista, do canto, da interpretação de personagens com grande apelo humanístico social e comunitário.

HORA DE IR

Mas, como disse: “chegou a hora de ir”. Conforme falou, a partida fora adiada por cerca de 20 anos. Afirmou que não se arrependeu jamais dessa opção. Porém sua mudança para Passo Fundo também tem um cunho pessoal, pelo amor de sua família, para ficar perto da filha e do neto. Porém, Dr. Antonio enalteceu que Erechim terá sempre um lugar reservado no seu coração. Finalizou, sensibilizado, agradecendo por todas as manifestações de carinho que recebeu em toda sua jornada profissional e a cada um pela presença, se referindo a todos como sua ‘família extensa´. “Foram 25 anos de trabalho, 25 anos de aprendizado, 25 anos de transformação, 25 anos de amor a essa comunidade”, concluiu.

A festa ainda teve parabéns a você e música, que o Dr. Antonio não deixou de participar cantando com os amigos, músicos e cantores Vilmar Spada, Claudio Vicentini, Grégori Trentin, Jorge Garcia e Enori Chiaparini.

Comentários estão fechados.