Mais um diferencial para a Educação Infantil do São José

'Estimulação Cognitiva em Escolares – Funções Executivas’ é o nome do Projeto em desenvolvimento pelos setores de Psicologia e Fonoaudiologia Escolar em parceria com a coordenação da Educação Infantil e educadores, a fim de desenvolver a capacidade de diálogo, flexibilidade e autonomia dos estudantes

Está em curso no Colégio Franciscano São José de Erechim um projeto pioneiro que, a partir da capacitação de professores e do estímulo aos estudantes, promete entregar não apenas melhores resultados em sala de aula, como também um futuro com mais capacidade de diálogo, flexibilidade e autonomia na tomada de decisões por parte dos estudantes.

O Projeto ‘Estimulação Cognitiva em Escolares – Funções Executivas’ está sendo desenvolvido graças a uma parceria envolvendo a coordenação da Educação Infantil e os setores de Psicologia e Fonoaudiologia Educacional.

As atividades tiveram início em fevereiro com a apresentação da proposta aos professores e a formação de grupos de estudos encarregados de discutir o tema, conforme os segmentos: flexibilidade cognitiva, resolução de problemas, automonitoramento, planejamento e controle inibitório, explica a fonaudióloga do São José, Daniela Papich Agranionik. “O processo de aprendizagem ocorre ao longo da vida, durante todas as fases de desenvolvimento. No entanto, sabe-se que a infância apresenta períodos sensíveis para determinadas aprendizagens. Nesse sentido, a falta de estimulação adequada durante essa fase pode inibir, dificultar ou até impedir o desenvolvimento saudável de importantes aspectos motores, visuais, cognitivos e afetivos”, pontua Daniela.

A psicóloga da Educação Infantil do Colégio Franciscano São José, Caroline Andretta, destaca que as funções executivas são habilidades cognitivas necessárias para controlar e regular pensamentos, emoções e ações. “As crianças hoje são mais ativas do que eram antes. Assim, para uma formação completa, além do aspecto da emoção, a escola entende que é preciso potencializar o aprendizado nos momentos certos do desenvolvimento. Capacitando os professores, conseguiremos levar à sala de aula esta perspectiva – com ganhos para todos”, avalia.

Conforme a coordenadora da Educação Infantil, Josete de Ivanoff, estudos apontam que a eficiência das funções executivas prediz a saúde, o equilíbrio, a autonomia e, até mesmo, a prosperidade futura de crianças e jovens. “Ficamos encantados com o projeto apresentado por nossas equipes da Psicologia e da Fonoaudiologia que buscaram capacitação em cursos de renome nacional, e esperamos que a ideia possa alcançar o maior número possível de estudantes, inclusive de outras faixas etárias, pois acreditamos que todo cérebro responde a mudanças efetivamente e é isso que queremos para nossas crianças”, completa Tia Jô.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais