Autistas terão carteirinha que garante atendimento preferencial

Com o objetivo de buscar maior inclusão social em Erechim, em junho do ano passado o Poder Legislativo aprovou uma importante lei de autoria da vereadora Sandra Picoli (PCdoB) e do vereador Márcio Pavoni (Solidariedade). O projeto torna obrigatória a inserção do símbolo do autismo em placas de atendimento preferencial tanto em órgãos públicos quanto em estabelecimentos privados do município. Em razão da demora do Poder Executivo em providenciar algumas demandas necessárias para a aplicação da lei, Sandra e a presidente da Aquarela Pró-Autista, Marilei da Rosa, se reuniram com o chefe de gabinete do prefeito Luiz Francisco Schmidt, Roberto Fabiani, e o secretário de Administração Valdir Farina.

Entre os itens que necessitam de assistência por parte da Prefeitura está a confecção de carteirinhas de identificação para pessoas com o Transtorno do Espectro Autista. O documento, aliado às placas com o símbolo devidamente inserido, permitirá a preferência nas filas, agilizando o atendimento e amenizando as dificuldades enfrentadas diariamente por autistas e familiares. Segundo os representantes do Executivo, em breve será definida a secretaria encarregada do serviço, se a da Saúde ou de Cidadania.

Sandra reforça que, independente da secretaria a ser definida, a lei precisa passar a vigorar no município o quanto antes, já que oito meses se passaram desde sua aprovação no plenário da Câmara e a Prefeitura ainda não fez sua parte. “Muitas mães e pais de autistas ficaram animados com a aprovação da lei, mas têm demonstrado muita preocupação em virtude dessa indefinição a respeito da aplicação da lei. É uma questão humanitária, que garantirá o bem-estar dos autistas e seus familiares”, observa a vereadora.

Comentários estão fechados.