Palestra sobre Governança Colaborativa: Juntos pelo Desenvolvimento de Erechim teve como foco sensibilizar entidades e pessoas

Evento presencial e online marcou o encerramento da fase de sensibilização da comunidade

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Mais um importante passo foi dado na noite dessa quarta-feira, 20, pelo Coder – Conselho de Desenvolvimento de Erechim – com a realização da palestra Governança Colaborativa: Juntos pelo Desenvolvimento de Erechim. Venha fazer parte! com os palestrantes e consultores de Maringá/PR, Sílvio Barros e Márcia Santin. O evento, realizado de forma presencial no Auditório do Pólo de Cultura e online, marcou o encerramento da fase de sensibilização para a instalação da governança colaborativa entre sociedade civil e poder público com foco na construção do Erechim do futuro.

A abertura do evento foi feita pelo presidente da ACCIE, Fábio Vendruscolo, que falou de seu orgulho em estar fazendo parte de um dos projetos mais importantes de Erechim dos últimos tempos. Segundo ele, é momento de todos se darem as mãos para fazer a cidade evoluir e ser a cidade que todos querem.

Também falaram na abertura a presidente do Poder Legislativo, Ana Oliveira, e o prefeito de Erechim Paulo Polis. Ambos afirmaram que é momento de mobilização, união e trabalho coletivo, além da necessidade de se estabelecerem conexões. Também confirmaram serem parceiros e revelaram a vontade de serem protagonistas, ajudando a criar uma cidade melhor.

PROJETAR O FUTURO

O engenheiro e prefeito de Maringá por duas gestões, Sílvio Barros, iniciou falando sobre o papel da sociedade civil organizada no futuro de Erechim. Criticou uma prática brasileira, de muitos projetos estruturantes não terem prosseguimento por questões político-ideológicas, o que justificou a criação, em 1996, de um conselho formado pelas lideranças da sociedade com o compromisso de pensar a cidade de Maringá/PR nos próximos anos. Sílvio trouxe para o público diversos exemplos de ações bem sucedidas de Maringá e destacou que a proposta do Coder é projetar a cidade para o futuro. Apresentou tendências de mercado para as próximas décadas e afirmou que todos precisam ser protagonistas e não reféns do futuro.

Para ele, é importante saber que tipo de cidade se quer: sem pobreza nem fome, com saúde de qualidade, educação de qualidade, água e saneamento básico, empregos dignos e crescimento econômico, cidade inovadora e sustentável, preparada para as mudanças climáticas. De acordo com o palestrante, um referencial norteador são os 17 compromissos globais – a Agenda 2030, da ONU, e chancelada por mais de 180 países, incluindo o Brasil.

Sílvio Barros explicou como funciona uma governança colaborativa: a sociedade civil organizada expressa o desejo de futuro ao Poder Público, que executa a médio e longo prazo os projetos, e a sociedade civil acompanha o processo junto à Prefeitura. Ao finalizar afirmou que “em Erechim o Coder está pensando nisso”.

PRÓXIMOS PASSOS

Márcia Santin, de forma online, fez um relato dos passos dados para a instalação da governança colaborativa do Coder e informou que a segunda fase, a partir de agora, será de mobilização. Segundo ela, acontecerá um workshop de preparação das câmaras temáticas que irão apontar os desafios e oportunidades que irão criar a agenda para o PPA (Plano Plurianual do Governo Municipal). Os passos seguintes, conforme relatou, são a constituição jurídica do Coder, institucionalização da governança, sua operacionalização e a primeira plenária para eleição da diretoria.

A finalizar, o presidente do Coder, Mário Cavaletti, afirmou que os desafios foram lançados. “Esse trabalho não tem dono, será de todos que querem assistir uma nova história daqui a 10 anos”, falou. Para ele, esse é um dia histórico: “Erechim tem muitos pontos fortes, mas queremos avançar ainda mais”, encerrou.

Por Assessoria de Comunicação 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.