Projeto de alunos da UFFS recebe menção honrosa e é exposto em Washington

Trabalho que chegou à semifinal de concurso de arquitetura e urbanismo está na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento

Um projeto desenvolvido por acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim, acaba de receber uma menção honrosa do BID UrbanLab, concurso promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que busca soluções criativas e inovadoras para os problemas urbanos da América Latina e do Caribe. O trabalho, intitulado “Interligar as Beiras”, também está em exposição na sede do próprio BID, em Washington (EUA).

A iniciativa tem como docente orientadora Daiane Regina Valentini, e é de autoria dos estudantes Emerson Silva, Guilherme Casagrande e Andressa Trogello, com organização liderada pela egressa Sheila Patrícia de Andrade, todos da UFFS – Campus Erechim. Participaram também do projeto o estudante de Engenharia Civil da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Luciano Cruz, e a egressa do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Potiguar (UnP), Marcelle Bezerra.

O BID UrbanLab é um concurso internacional que neste ano foi realizado pela primeira vez no Brasil. Os competidores tiveram como missão desenvolver um projeto urbanístico, social e patrimonial de caráter integral, multissetorial, inovador e sustentável para o bairro da Ribeira, em Natal-RN. Das 40 propostas inscritas nesta edição, o projeto da UFFS foi um dos 20 semifinalistas.

De acordo com Sheila e Emerson, integrantes da equipe, o trabalho foi pensado com base em um conceito que se divide em duas linhas: renovação e reconexão. A partir disto, as ações desenvolvidas na proposta tiveram por objetivo restaurar a vitalidade do local através da sua reconexão com o espaço histórico, a dinamização da economia local e a requalificação dos espaços públicos. “O título do projeto, ‘Interligar as Beiras’, faz alusão aos limiares entre espaços, considerando a relação entre as edificações e a rua, a beira do rio e o bairro da Ribeira, e os limites de bairro existentes na área de intervenção”, explica Sheila.

Emerson detalha que a proposta inclui também “um aplicativo de celular com sistema de computação cognitiva, utilizado como ferramenta para interação entre os usuários e o bairro, além de uma estrutura de transporte multimodal envolvendo o sistema de transporte coletivo, ciclofaixas, ruas de pedestres e ruas compartilhadas, com a intenção de assegurar outras formas de acesso à Ribeira Histórica”. Para atrair a diversidade de usuários no local, o projeto sugere a implantação de incubadoras e tecnológicas e aceleradoras de startups, através de parcerias público-privadas.

Formação de qualidade, profissional e humana

Segundo a professora Daiane Regina Valentini, participar do BID UrbanLab foi um grande desafio. “É um concurso de padrão internacional, com premiações significativas e de alto nível técnico. O diferencial desta competição é que as propostas precisam ter potencial de viabilização econômico-financeira, e oportuniza, no pós-concurso, o aperfeiçoamento profissional através do desenvolvimento do anteprojeto em parceria com técnicos e prefeitura dos locais, além de especialistas do BID, do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal”, conta.

“A menção honrosa e a exposição na sede do BID foram duas surpresas maravilhosas, dignas da proposta de alta qualidade construída pela equipe”. Daiane destaca ainda que Andressa, Émerson e Guilherme são formandos, e desenvolveram o projeto em paralelo ao Trabalho Final de Graduação (TFG). “Da mesma forma, a Sheila demonstrou mais uma vez sua competência na liderança dessa equipe, que recebeu merecidamente essa menção”, diz.

Para a professora, a classificação da equipe na segunda fase do concurso já tinha sido uma grande conquista. “Tudo isso demonstra a qualidade com que estamos construindo o curso de Arquitetura e Urbanismo e a própria Universidade. Além da formação profissional, estamos construindo uma formação humana, capaz de refletir e dar respostas inovadoras diante das problemáticas urbanas da atualidade”, analisa Daiane.

“O que devemos louvar é que nossos alunos são altamente proativos e criativos: tomam conhecimento dos editais, montam as equipes, convidam o orientador e, o que é mais difícil, desenvolvem os trabalhos durante o semestre letivo, mesmo com o grande volume de estudos, projetos, provas, atividades de pesquisa e de extensão”, finaliza a professora.

O desempenho no BID UrbanLab é uma das diversas conquistas do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFFS neste ano. Em novembro, Sheila Patrícia de Andrade ganhou o 1º lugar regional e nacional no Prêmio Rosa Kliass, concurso universitário de paisagismo organizado pela Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (Abap). O trabalho foi desenvolvido em 2016, no último ano de Graduação da então acadêmica, também sob orientação da professora Daiane. No total, participaram 57 projetos de todo o Brasil.

Outra boa notícia foi a avaliação do curso, feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC). A Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFFS – Campus Erechim está em 1º lugar na Região Sul e em 9º lugar em todo o Brasil.

1 comentário
  1. […] Jornal Boa Vista: Projeto de alunos da UFFS recebe menção honrosa e é exposto em Washington […]

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.