Câmara de Vereadores outorga menção honrosa à Paróquia da Catedral e Troféu Castelinho a Dom José

 

Por iniciativa do Vereador Lucas Farina, aprovada por unanimidade por seus pares, o Poder Legislativo Municipal de Erechim realizou sessão solene, às 19h30 desta segunda-feira, outorgando menção honrosa à Paróquia São José – Catedral por seu centenário de criação e entregando o Troféu Castelinho a Dom José Gislon por seus 7 anos de presença e exercício do ministério episcopal na Diocese de Erexim como seu terceiro bispo e que em breve assumirá a Diocese de Caxias do Sul.  Em expressiva coincidência, tanto os 100 da Paróquia quanto os 7 de Dom José na Diocese ocorrem neste 19 de agosto.

Lucas Farina, em seu pronunciamento, traçou breve histórico da Paróquia São José, inserindo depoimento pessoal de sua participação e a da sua família numa das comunidades da mesma e na Diocese. Deu destaque especial ao Pe. Benjamim Busato, Pároco de 1926 a 1950, por sua liderança religiosa, mas também social e política, com diversas inciativas em favor especialmente dos agricultores. Enalteceu o trabalho evangelizador da Paróquia, pregando o amor, indispensável no contexto de ódio presente na sociedade, alimentado até em nome da religiosidade da parte de alguns. Na segunda parte de seu pronunciamento, Vereador Lucas referiu-se a Dom José, citando dados biográficos dele e algumas realizações na Diocese, entre as quais sua visita pastoral a todas as paróquias com contatos com todos os segmentos da sociedade local; as visitas aos doentes, creches, asilos, casas de repouso e outras organizações de promoção humana. Mencionou tambémrevitalização do Santuário e sua esplanada, a aquisição da casa em Passo Fundo, para ser o Seminário Maior – São José, a aquisição de casa das irmãs vicentinas em Barão de Cotegipe para ser o Seminário Menor Bom Pastor, a adaptação de parte do Seminário de Fátima para o Lar Sacerdotal, a reforma de uma das casas próximas do Salão de Eventos do Seminário para servir de sede da Cáritas, a aquisição de terrenos em loteamentos para sede de futuras comunidades.

Após seu discurso, houve um vídeo com depoimentos de paroquianos sobre sua participação na vida paroquial.

Na sequência, o Presidente da Câmara, Alderi Oldra convidou o orador e o Prefeito Municipal para acompanhá-lo na entrega da menção honrosa ao Pároco e ao Vigário Paroquial da Catedral e o Troféu Castelinho a Dom José.

O Coral Nossa Senhora de Fátima cantou o hino do centenário da Paróquia São José.

O Presidente da Câmara convidou então o Pe. Alvise Follador para fazer sua manifestação. O Pároco frisou que na celebração dos 100 anos da Paróquia recorda o passado com gratidão aos que fizeram e fazem parte desta história centenária. Salientou que longo desse tempo houve muito trabalho, muita dedicação. Ressaltou que a fé e o espírito comunitário dos pioneiros foram a base da trajetória, perpassando os diversos segmentos sociais. Fez referência especial ao Pe. Benjamim Busato por suas diversas iniciativas no campo religioso, social, cultural, econômico e político.  Expressou perceber o compromisso de continuar esta caminhada diante dos desafios de uma cultura cada vez mais urbana. Nela, há que se continuar alegres discípulos missionários de Jesus. Em seu nome e no do Pe. Jean, da Comissão do Centenário, do Conselho Econômico e de Pastoral e de toda a Paróquia, expressou agradecimentos a todos os que se envolveram na preparação e celebração do centenário, aos Vereadores, a Dom José e a todos os presentes.

Alderi Oldra prosseguiu convidando Dom José para o seu pronunciamento.

Depois das saudações protocolares, o Bispo declarou que estar na Câmara de Vereadores lhe era um momento gratificante. Recordou o início de seu ministério episcopal na Diocese de Erexim exatamente há 7 anos nesse dia. Ao longo desse período pode confirmar o que lhe haviam dito sobre o povo da região, que é acolhedor, trabalhador, empreendedor, tendo no coração a força da fé, os valores do evangelho na família e na comunidade. Disse também ser um momento de render graças a Deus por tudo o que lhe foi dado viver aqui, pelo aprendizado que teve. Expressou gratidão às autoridades dos poderes Executivo e Legislativo. Testemunhou estar partindo para a Diocese de Caxias do Sul, por obediência e desapego, com o coração agradecido por tudo o que viveu e aprendeu com o povo desta diocese.  Desejou que a semente do Evangelho continue frutificando no coração de todos com a bênção de Deus, extensiva a suas famílias e ao povo desta cidade, hoje e sempre. Agradeceu a distinção concedida, o Troféu Castelinho.

Encaminhando o encerramento da sessão, Alderi Oldra, fez os agradecimentos de praxe, também ao Coral N. Sra. de Fátima, regido por seu colega de seminário e compadre, Pe. Sala, a Dom José, aos Pe. Alvise, seu professor de francês, e ao Pe. Jean. Com emoção, desejou que todos permaneçam empenhados na prática da solidariedade e na construção da fraternidade.

Comentários estão fechados.