Seminário Tecnológico de Engenharia Civil da URI reúne mais de duzentos participantes

 

Com a presença de importantes pesquisadores do país, a URI Erechim promoveu nos dias 15 e 16 deste mês, o I SETEC (Seminário Tecnológico de Engenharia Civil do Alto Uruguai). O evento, promovido pelo Curso de Engenharia Civil e a empresa Traçado, reuniu mais de duzentos participantes, entre acadêmicos, diplomados e profissionais de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, professores e representantes de setores ligados às áreas de engenharia de empresas da região.
 
        Na abertura do evento, na quarta-feira à noite, 15, no Salão de Atos, o engenheiro civil Adriano Damásio Soterio, Diretor de Tecnologia da Traçado Construções e Serviços, falando em nome dos patrocinadores e também como organizador do Seminário, ressaltou a importância do encontro que “serve para aproximar ainda mais os acadêmicos da prática profissional. Além disso, a presença de palestrantes de renome no país, com assuntos pertinentes ao momento, serviram para que passemos a olhar nossas obras com outra visão nos fazendo rever nossos conceitos e opiniões técnicas para tornar o nosso trabalho ainda melhor”.
 
        Já o Diretor-Geral do Câmpus, professor Paulo José Sponchiado, ainda na abertura do Seminário, ressaltou que a presença dos conferencistas e seus temas “foram extremamente importantes na construção do conhecimento e devem servir de estímulo para aprofundamento de estudos e pesquisas”. Destacou também o trabalho dos professores Gilson Paz Soares e Cristina Vitorino da Silva, que coordenaram esse seminário inédito na região.
 
        O ciclo de palestras foi aberto pelo professor Enio Pazini Figueiredo, da Universidade Federal de Goiás, que falou sobre projeto para durabilidade de estruturas de concreto. Para o convidado, que concedeu entrevista ao programa Expressão Universitária, que vai ao ar nesta segunda-feira à noite, às 21h30min, na TV Erechim, “falta, ainda, mais cuidado público com nossas obras. Mas devemos aprender com nossos erros e dar atenção total. E isso se faz formando profissionais de qualidade, com aprendizado contínuo”, ressaltou Figueiredo que também é Vice-Presidente Técnico da Alconpat Internacional (Associação Latino Americana de Controle de Qualidade, Patologia e Recuperação da Construção).
 
        Ainda na quarta-feira à noite, o professor Bernardo Fonseca Tutikian, Diretor 2º Vice-Presidente do Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), ministrou uma palestra sobre o desempenho de edificações, conforme da NBR 15575.       
 
        Na quinta-feira, 16, aconteceram mais duas conferências que tiveram lugar também no Salão de Atos. A primeira delas contou com a presença da arquiteta e professora Anelizabete Alves Teixeira, também da Universidade Federal de Goiás, que falou sobre os materiais de baixo impacto ambiental na construção civil. Na sequência, a engenheira civil Jadna Andrade Fuchter falou de cimentos na construção civil.
 
        Além dessas conferências, o I SETEC contou com a realização de um workshop e uma reunião técnico científica realizadas no Câmpus 2. O workshop foi ministrado pelo engenheiro civil Fernando Papisch Druck e tratou sobre a execução de pavimentos de concreto.
 
        A reunião técnico científica, realizada na quinta-feira de manhã, foi liderada pelo professor Ênio Pazini Figueiredo, que relatou aos professores e alunos do Curso de Engenharia Civil sobre as pesquisas que desenvolve na UFG sobre Patologia e Terapia das Construções. Além disso, nessa mesma ocasião, os alunos e professores da URI relataram suas pesquisas no Curso de Engenharia Civil dentro  dos trabalhos de conclusão de curso e de iniciação científica.
 
        O I SETEC teve o patrocínio das empresas Traçado Construções e Serviços, Qualify Laboratório de Concreto e Materiais e Votorantim Cimentos, com apoio do IBRACON (Instituto Brasileiro do Concreto), ALCONPAT Brasil (Associação Brasileira de Patologia das Construções) e Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP).
 
        Durante o Seminário, os participantes também foram contemplados, através de sorteio, com alguns prêmios trazidos pelos palestrantes: meia inscrição para o CBPAT (Congresso Brasileiro de Patologia das Construções) de Fortaleza, em 2020, promovido pela ALCONPAT Brasil; uma inscrição com quatro acompanhantes para o 4º SEMPAT/SC (Seminário de Patologia das Construções de Santa Catarina), em Criciúma, em novembro deste ano, organizado pela Regional SC da ALCONPAT Brasil; um CD com os anais do CBPAT 2018 (Congresso Brasileiro de Patologia das Construções) ocorrido em abril deste ano em Campo Grande, MS; uma assinatura anual da revista CONCRETO E CONSTRUÇÕES do IBRACON; além de vários livros técnicos de Engenharia Civil.

Comentários estão fechados.