Modelo de distanciamento muda em 10 dias e amplia poder de prefeitos para abrandar restrições

Governador Eduardo Leite propõe dar mais autonomia aos municípios, mantendo sistema de bandeiras

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Uma declaração do presidente estadual do PSDB, Mateus Wesp, em Passo Fundo, tornou público o que vinha sendo discutido apenas nos bastidores do Palácio Piratini: a mudança no modelo de distanciamento controlado para enfrentamento do coronavírus. Em reunião em sua residência com proprietários de arenas e ginásios esportivos, Wesp avisou que em 10 dias “o distanciamento controlado vai mudar” e que o governo estadual transferirá para os municípios a responsabilidade de decidir sobre “o abre e fecha” da economia.

— Não estou jogando a toalha. Mas estamos analisando uma forma de colocar mais responsabilidade para os prefeitos para promover mais engajamento. Vamos chamar uma reunião com a Famurs e associações de municípios esta semana.

A data da reunião ainda não está definida. Nesta segunda-feira (20), Leite participa do programa Roda Viva, da TV Cultura, em São Paulo, de onde só deve retornar na terça-feira.

A mudança não significa o fim do sistema de bandeiras, criticado por empresários de diferentes setores, por não dar previsibilidade.

— Trabalho numa lógica de manutenção do sistema das bandeiras, com maior participação das regiões via associação de municípios. O Estado emite as bandeiras e oferece os protocolos — disse Leite.

Na prática, a transferência da responsabilidade para as prefeituras pode significar o afrouxamento geral das restrições, já que boa parte dos prefeitos contesta a classificação quando entra a bandeira vermelha. Mesmo prefeitos que concordam com o modelo de distanciamento controlado sentem-se obrigados a contestar porque sofrem pressões de empresários e de políticos.  

Em mensagem de áudio encaminhada aos integrantes do comitê Juntos pelo Esporte, o proprietário da Arena Cidade Nova, de Passo Fundo, relata entusiasmado o encontro na casa de Wesp, que teve a participação de pelo menos mais três donos de empreendimentos e do secretário de Esporte de Passo Fundo, Gilberto Bellaver.

— O deputado foi bastante cordial conosco, mostrou-se favorável à nossa causa — começa Diogo no áudio, contando que Wesp foi informando das dificuldades enfrentadas pelo setor, que está parado há 120 dias.

Os empresários relataram a Wesp que a prefeitura não tem autonomia para autorizar a abertura. Na mensagem, Diogo diz que a reunião com o deputado foi bastante proveitosa, fala da esperança de retomar as atividades no início de agosto e “voltar a ser feliz”:

— O deputado nos passou que o modelo vai permanecer, mas dentro dos próximos 10 dias o governador Eduardo Leite vai fazer um pronunciamento em que vai permitir que as prefeituras tenham maior autonomia em relação aos protocolos e decretos. A partir daí, podemos negociar a nossa volta diretamente com as prefeituras dos municípios, porque se depender do Estado a gente fica de mãos atadas. 

Fonte: GaúchaZH

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais