Moradores usam redes sociais e outros recursos para reclamar do barulho na Rua Argentina

Não é de hoje que os moradores da Rua Argentina relatam o ‘drama’ das noites de barulho aos finais de semana em Erechim. Queixas já motivaram a criação de grupos no Whatsapp, abaixo-assinado contra o som de estabelecimentos, automotivo e festas na rua. Cansados de recorrer ao poder público, cada vez mais os moradores têm buscado alternativas, bem como as redes sociais para se organizar e, principalmente, contestar. Moradores de edifícios e residências dizem que na maioria das vezes o som extrapola e é impossível ‘pregar o olho’. “Nós, moradores da Rua Argentina temos que passar por situações lamentáveis, é muito triste. Seguidamente entramos em contato com a Brigada e o Departamento de Trânsito, mas apenas momentaneamente o problema é resolvido. Tão logo, se estabelece a algazarra e carros com som alto. Precisamos que alguém olhe por nós, pois somos cidadãos de bem, que servimos para pagar impostos e lamentavelmente estamos vivendo dias muito tristes”, disse uma das moradoras.

Barulho tira o sono de centenas de erechinenses
As reclamações por excesso de barulho são constantes também nos Bairros Atlântico, Tigre e proximidades. De sexta a domingo o Distrito Industrial se torna uma pista de dança e com som a céu aberto. O barulho excessivo madrugada adentro tem tirado o sono de centenas de moradores dos arredores.

 

Por Carla Emanuele

Comentários estão fechados.