Presos organizavam assaltos de dentro do presídio de Erechim

Na manhã de quinta-feira, 19 de abril, a Polícia Civil deflagrou a Operação Persistência, com a finalidade de combater crimes patrimoniais, especialmente a prática de roubos contra estabelecimentos comerciais. A investigação que deu origem a operação teve início com um roubo cometido contra uma lotérica no bairro Três Vendas, no último dia 08 de março, por volta das 15 horas.

Na ocasião, uma ação conjunta da Polícia Civil e da Brigada Militar, capturou os dois autores, identificados como Roberto Lucas Rufino Pinheiro e Julcemar Cardoso Da Silva, recuperou os bens subtraídos, apreendeu uma arma de fogo e roupas usadas para a prática do delito.

A Defrec seguiu investigando o crime e após a apuração, conseguiu identificar três detentos, que cumprem pena no regime fechado, como sendo os mentores intelectuais do roubo, tendo planejado e organizado a ação criminosa de dentro do Presídio Estadual de Erechim.

Depois de estar esclarecida a autoria completa do roubo, a Defrec representou junto ao Poder Judiciário pela decretação da prisão preventiva dos três suspeitos. Deferido o pedido, na data da operação a Polícia Civil cumpriu três mandados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão.

Receberam voz de prisão no interior do presídio os detentos Cristiano Alberto Onetta, de 32 anos, com antecedentes por homicídio, tentativa de homicídio, extorsão mediante sequestro, roubos (a banco, estabelecimentos comerciais, de veículos), porte ilegal de arma de fogo e outros; Mateus Renatan Koserski, 22 anos, e com antecedentes por homicídio e outros; Nelson Luís Teodoro, 34 anos, com passagens por homicídio, tentativa de homicídio, roubos, extorsão mediante sequestro e outros.

Além das três prisões preventivas, um adolescente foragido da Case de Passo Fundo e autor de um latrocínio no ano de 2016, foi capturado pela polícia.

De acordo com o delegado titular da Defrec, Gustavo Ceccon, o grupo é conhecido da polícia e seus integrantes já foram presos e indiciados pela prática de um grande número de crimes e mesmo estando na prisão, continuam a delinquir.

Conforme a delegada regional, Diana Zanatta, o combate aos crimes patrimoniais, em especial, o delito de roubo, são prioridades na região e a Polícia Civil continuará a reprimi-los com rigor.

Comentários estão fechados.