Falece religiosa que trabalhou no Seminário de Fátima e Colégio São José

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Com 88 anos de vida, 66 dos quais de vida religiosa na Congregação das Irmãs Franciscanas de Maria Auxiliadora, faleceu, nesta segunda-feira, 18, em Passo Fundo, a Ir. Alena Trentin, que trabalhou 3 anos no  Seminário de Fátima e um no  Colégio  Franciscano São Jose. A causa da morte foram problemas renais e pulmonares.

Era natural de Severiano de Almeida, onde nasceu no dia 07 de fevereiro de 1931. Filha dos agricultores Domingos Trentin e Amábile Prezzi Trentin, recebeu o nome de Honilde e na Congregação de Alena. Mais tarde, sua família se mudou para Campinas do Sul. No dia de sua primeira comunhão, ainda em Severiano de Almeida, percebeu o chamado vocacional vendo as irmãs que lá residiam e trabalhavam. Amadureceu sua resposta a Deus pelo ambiente de sua família profundamente cristã, da leitura de revistas cristãs, do clima vocacional que havia em casa e na comunidade e da oração que faziam diariamente pelas vocações.

A família Trentin deu três filhas à Congregação: Irmãs Gisela (in memoriam), Irmã Italina, e Irmã Alena.

Aos 17 anos ingressou na casa de formação em Três Arroios, prosseguindo os estudos básicos e fez seu Postulantado em 1951. Um ano depois, vestiu o hábito religioso, recebendo o nome de Alena. Concluído o noviciado, em janeiro de 1953 emitiu os primeiros Votos e os definitivos no dia 6 de janeiro de 1957, em Três Arroios.

Irmã Alena foi sempre sensível às necessidades das pessoas, fiel nas pequenas e grandes coisas, simples, descomplicada, de boa convivência, de profunda fé e oração. Era generosa e dedicada no serviço de recepção e acolhida às pessoas, em especial nos anos que colaborou na sede provincial. Discreta e silenciosa, soube viver com o pouco e ser feliz e, ao mesmo tempo, soube dar muito de si mesma e fazer os outros felizes.

Tinha o dom das artes manuais, aprimorando-se através dos cursos de corte e costura, bordado à mão e à máquina, tricô e técnicas domésticas. Costurou e teceu muito para as irmãs e para os pobres. Também confeccionou e bordou muitas túnicas, estolas, toalhas e panos sagrados para o altar de igrejas e cuidou com carinho dos espaços sagrados.

Irmã Alena participou de cursos bíblicos, de catequese e pastoral da saúde, preparando-se e aprimorando-se sempre, para ser uma boa ministra extraordinária da Comunhão Eucarística, missão que exerceu com muito carinho nas fraternidades por onde passou, nas paróquias, visitando as famílias e levando a Comunhão aos doentes. Esta foi sua grande universidade: o amor à Eucaristia e a caridade para com as pessoas.

Debilitada em sua saúde física e mental, nos últimos seis anos recebeu cuidados especiais na fraternidade Betânia, em Passo Fundo, junto à Sede Provincial da Congregação.

Devota de São José, faleceu na véspera da solenidade dele. Certamente está com ele, com N. Sra. e Santa Maria Bernarda, a fundadora da Congregação.

Seu corpo foi sepultado no Memorial da Paz, em Passo Fundo.

—————————–

Atividades exercidas

1954, Hospital São João, Paverama/RS, atividades domésticas;

1956, Asilo Santo Antônio, Cruz Alta/RS, atividades domésticas;

1961, Casa de Retiros/Betânia, Porto Alegre/RS, atividades domésticas;

1962, Hospital São Roque, Severiano de Almeida,  atividades domésticas;

1968, Escola Santo Antônio, Pejuçara/RS, atividades domésticas;

1977, Sede provincial, Passo Fundo/RS, costura e recepcionista;

2000, Seminário de Fátima, Erechim/RS, costura e sacristã;

2003, Colégio São José, Erechim/RS, costura e atividades domésticas;

2005, Sede provincial, Passo Fundo/RS, costura e atividades domésticas;

2010, Hospital Santa Isabel,  Gaurama/RS,  costura e tratamento saúde;

2013, Fraternidade Betânia, Passo Fundo, tratamento de saúde.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.