Coreógrafo da Polônia está em Erechim para os 50 anos do Jupem

Vivemos um período todo especial porque retorna à nossa casa o professor Janusz Chojecki. Jupenianos de todos os tempos saúdam o mestre com pão, sal, chimarrão e um caloroso abraço

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Rovilio Collet, assessor jurídico do Jupem e vocalista da Kapela

 

Há 50 anos, através da arte da dança, do canto e da música, o Jupem se apresenta como um mensageiro da paz, do amor, da tolerância e da alegria neste mundo tão necessitado desses ideais supremos. Isso acontece pelo comprometimento de dançarinos, músicos e cantores; pela atuação de diretorias e diretores artísticos, bem como de abnegados monitores ao longo de sua história. O Jupem consegue realizar tanto inclusive pela preciosa contribuição de coreógrafos poloneses: Monika Pacek em 1986, 1996 e 2012; Henryk Maniecki em 1988; Tereza Henczel em 1990; Piotr Zalipski em 2005.

Mas, Janusz Chojecki, da cidade polonesa de Rzeszów, já dirigiu o Jupem em Erechim por seis vezes! Em 1987, 1992, 1995, 1998, 2004 e 2008, dando forma aos Espetáculos da Primavera, com temas como: “Caminhos dos Imigrantes Poloneses”, “Kulig – Carnaval da Nobreza Polonesa no século XIX”; “Cabrito Cretinoide”, “Casamento em Ojców”, “Nosso Tempo” e “Da Primavera ao Verão”. Foram óperas imortais na memória e na história da cidade e do Grupo, possíveis porque Janusz soube com maestria compreender as nossas limitações, auxiliando-nos em nosso crescimento como grupo e a valorizar os nossos pontos fortes. Foi um grande líder e um eterno amigo de gerações e gerações de jupenianos.

Outra prova do seu brilhante trabalho aconteceu em abril de 1993, quando o JUPEM participava do Festival Internacional de Folclore, uma promoção do CIOFF-UNESCO, em Campina Grande, Paraíba. Naquela ocasião, o Jornal Diário da Borborema escrevera: “Grupo milimetricamente ensaiado, computadorizado e que, com certeza, algo assim, é coisa dos deuses”. Quantas viagens! Quantas noites em claro!  Quantos problemas! Quantas perdas! Quantos desafios! Quantas vitórias! Quantos aplausos em pé! Quantos “Kochajmy się”! Quantas Frinapes! Quantos cortinados erguidos… E aqui lembramos mais um ensinamento do mestre, quando alguns componentes se encostavam no fundo do palco: “não devemos tocar a cortina, pois para o artista, ela é sagrada!” Quantos ensinamentos!

Foi também graças à sua prévia atuação, competência e visão que o Jupem, em 28 de julho de 1996, ergueu o troféu do GRAND PRIX, prêmio épico, no X Festival Mundial de Grupos Folclóricos Poloneses, em Rzeszów, evento máximo do folclore da Polônia, com a participação de 34 Grupos provenientes de 26 países. Era o Jupem, Erechim, o Rio Grande e o Brasil que lá faziam história. E seu suor estava naquele troféu, naquele “GRANDE PRÊMIO RZESZÓW/96”. Naquela ocasião, recordamos com muito afeto você e sua família terem recebido toda a delegação erechinense na sua casa!

Também no Festival de Dança de Joinville/SC, em 2012, a comissão julgadora concedeu ao Jupem o 1º lugar na classificação geral do Festival, na Categoria Danças Populares, Conjunto Avançado e de Melhor Grupo do Festival. Nesse prêmio ímpar, do maior festival de danças do mundo – segundo o Guiness Book – estava também, ali, a genialidade de Janusz.

No decorrer da caminhada, nossa Juventude também excursionou pelo Brasil e participou de diversos Festivais Internacionais de Folclore, em Minas Gerais, Paraíba, São Paulo, Brasília, Pernambuco, Goiás, Santa Catarina e Alagoas. O Jupem fez shows em inúmeras cidades brasileiras e se apresentou na Argentina, Paraguai, Chile, Peru, Espanha, Itália e Polônia. A todos esses públicos levamos orgulhosamente, também, a marca do nosso coreógrafo com um dos mais preciosos presentes que o Jupem já recebeu: o Mazur Szlachecki, coreografia de Janusz Chojecki – das mais lindas já vistas, executadas e dançadas!

Mas, quem é esse grande homem?  Professor exemplar de gerações? Janusz Chojecki já trabalhou na França, no Canadá, criou e executou coreografias em Londres,  Zurique,  Chicago e Poznan. Por seis anos foi Diretor Artístico, principal Coreógrafo e Diretor do Festival Mundial de Bandas Folclóricas Polacas, em Rzeszów. De 2000 a 2009, foi Diretor Artístico do conjunto Mazowsze. Em 2009 tornou-se Chefe do Conjunto de Canções e Danças da Universidade de Tecnologia de Varsóvia, cargo que exerce até hoje. Janusz também é membro dos Conselhos Especializados do CIOFF, na Polônia.

Não é só pelo seu brilhante currículo que o professor Janusz está aqui, mas porque por onde passa, deixa marcas indeléveis de estímulo, de sensibilidade e do bem fazer. Janusz é um Jupeniano de coração. Selou para sempre os mais profundos vínculos de amizade com a Família Jupeniana. Criou relações consistentes, saudáveis, construtivas com muitos de nós. Não tem volta. Por sua sensibilidade e força mágica, consegue fazer com que o artista, ao surgir no palco como uma estrela, viva aquele momento com o maior prazer, pois carrega consigo a bagagem cultural por você ensinada.

Nós vivemos Polônia! Nós respiramos Polônia. Nós somos Polônia. E muito disso graças ao Janusz! Jupem, quase cinquentenário, deverá se enriquecer ainda mais com a sua vinda na preparação dos nossos monitores, bailarinos, músicos e cantores. Janusz vem burilar o vasto programa que o Jupem já tem e trazer ainda novas danças para o Espetáculo da Primavera a realizar-se nos dias 07 e 08 de setembro deste ano. O tempo será curto! Apenas cerca de um mês! Aproveitemos ao máximo essa rápida, mas única oportunidade. Juntos com Janusz vamos formar, mais uma vez, um forte feixe de varas, cumprindo a missão de transformar para melhor nossas vidas e a da nossa comunidade.

Obrigado a Deus por você existir, Janusz, e por estar mais uma vez entre nós. Isso é maravilhoso! Com admiração e gratidão, seja muito bem-vindo! Desejamos excelentes e recompensadores trabalhos e uma feliz estada em nossa cidade. O coração da Família Jupeniana está inteiramente aberto para você!

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais