Coreógrafo da Polônia está em Erechim para os 50 anos do Jupem

Vivemos um período todo especial porque retorna à nossa casa o professor Janusz Chojecki. Jupenianos de todos os tempos saúdam o mestre com pão, sal, chimarrão e um caloroso abraço

Rovilio Collet, assessor jurídico do Jupem e vocalista da Kapela

 

Há 50 anos, através da arte da dança, do canto e da música, o Jupem se apresenta como um mensageiro da paz, do amor, da tolerância e da alegria neste mundo tão necessitado desses ideais supremos. Isso acontece pelo comprometimento de dançarinos, músicos e cantores; pela atuação de diretorias e diretores artísticos, bem como de abnegados monitores ao longo de sua história. O Jupem consegue realizar tanto inclusive pela preciosa contribuição de coreógrafos poloneses: Monika Pacek em 1986, 1996 e 2012; Henryk Maniecki em 1988; Tereza Henczel em 1990; Piotr Zalipski em 2005.

Mas, Janusz Chojecki, da cidade polonesa de Rzeszów, já dirigiu o Jupem em Erechim por seis vezes! Em 1987, 1992, 1995, 1998, 2004 e 2008, dando forma aos Espetáculos da Primavera, com temas como: “Caminhos dos Imigrantes Poloneses”, “Kulig – Carnaval da Nobreza Polonesa no século XIX”; “Cabrito Cretinoide”, “Casamento em Ojców”, “Nosso Tempo” e “Da Primavera ao Verão”. Foram óperas imortais na memória e na história da cidade e do Grupo, possíveis porque Janusz soube com maestria compreender as nossas limitações, auxiliando-nos em nosso crescimento como grupo e a valorizar os nossos pontos fortes. Foi um grande líder e um eterno amigo de gerações e gerações de jupenianos.

Outra prova do seu brilhante trabalho aconteceu em abril de 1993, quando o JUPEM participava do Festival Internacional de Folclore, uma promoção do CIOFF-UNESCO, em Campina Grande, Paraíba. Naquela ocasião, o Jornal Diário da Borborema escrevera: “Grupo milimetricamente ensaiado, computadorizado e que, com certeza, algo assim, é coisa dos deuses”. Quantas viagens! Quantas noites em claro!  Quantos problemas! Quantas perdas! Quantos desafios! Quantas vitórias! Quantos aplausos em pé! Quantos “Kochajmy się”! Quantas Frinapes! Quantos cortinados erguidos… E aqui lembramos mais um ensinamento do mestre, quando alguns componentes se encostavam no fundo do palco: “não devemos tocar a cortina, pois para o artista, ela é sagrada!” Quantos ensinamentos!

Foi também graças à sua prévia atuação, competência e visão que o Jupem, em 28 de julho de 1996, ergueu o troféu do GRAND PRIX, prêmio épico, no X Festival Mundial de Grupos Folclóricos Poloneses, em Rzeszów, evento máximo do folclore da Polônia, com a participação de 34 Grupos provenientes de 26 países. Era o Jupem, Erechim, o Rio Grande e o Brasil que lá faziam história. E seu suor estava naquele troféu, naquele “GRANDE PRÊMIO RZESZÓW/96”. Naquela ocasião, recordamos com muito afeto você e sua família terem recebido toda a delegação erechinense na sua casa!

Também no Festival de Dança de Joinville/SC, em 2012, a comissão julgadora concedeu ao Jupem o 1º lugar na classificação geral do Festival, na Categoria Danças Populares, Conjunto Avançado e de Melhor Grupo do Festival. Nesse prêmio ímpar, do maior festival de danças do mundo – segundo o Guiness Book – estava também, ali, a genialidade de Janusz.

No decorrer da caminhada, nossa Juventude também excursionou pelo Brasil e participou de diversos Festivais Internacionais de Folclore, em Minas Gerais, Paraíba, São Paulo, Brasília, Pernambuco, Goiás, Santa Catarina e Alagoas. O Jupem fez shows em inúmeras cidades brasileiras e se apresentou na Argentina, Paraguai, Chile, Peru, Espanha, Itália e Polônia. A todos esses públicos levamos orgulhosamente, também, a marca do nosso coreógrafo com um dos mais preciosos presentes que o Jupem já recebeu: o Mazur Szlachecki, coreografia de Janusz Chojecki – das mais lindas já vistas, executadas e dançadas!

Mas, quem é esse grande homem?  Professor exemplar de gerações? Janusz Chojecki já trabalhou na França, no Canadá, criou e executou coreografias em Londres,  Zurique,  Chicago e Poznan. Por seis anos foi Diretor Artístico, principal Coreógrafo e Diretor do Festival Mundial de Bandas Folclóricas Polacas, em Rzeszów. De 2000 a 2009, foi Diretor Artístico do conjunto Mazowsze. Em 2009 tornou-se Chefe do Conjunto de Canções e Danças da Universidade de Tecnologia de Varsóvia, cargo que exerce até hoje. Janusz também é membro dos Conselhos Especializados do CIOFF, na Polônia.

Não é só pelo seu brilhante currículo que o professor Janusz está aqui, mas porque por onde passa, deixa marcas indeléveis de estímulo, de sensibilidade e do bem fazer. Janusz é um Jupeniano de coração. Selou para sempre os mais profundos vínculos de amizade com a Família Jupeniana. Criou relações consistentes, saudáveis, construtivas com muitos de nós. Não tem volta. Por sua sensibilidade e força mágica, consegue fazer com que o artista, ao surgir no palco como uma estrela, viva aquele momento com o maior prazer, pois carrega consigo a bagagem cultural por você ensinada.

Nós vivemos Polônia! Nós respiramos Polônia. Nós somos Polônia. E muito disso graças ao Janusz! Jupem, quase cinquentenário, deverá se enriquecer ainda mais com a sua vinda na preparação dos nossos monitores, bailarinos, músicos e cantores. Janusz vem burilar o vasto programa que o Jupem já tem e trazer ainda novas danças para o Espetáculo da Primavera a realizar-se nos dias 07 e 08 de setembro deste ano. O tempo será curto! Apenas cerca de um mês! Aproveitemos ao máximo essa rápida, mas única oportunidade. Juntos com Janusz vamos formar, mais uma vez, um forte feixe de varas, cumprindo a missão de transformar para melhor nossas vidas e a da nossa comunidade.

Obrigado a Deus por você existir, Janusz, e por estar mais uma vez entre nós. Isso é maravilhoso! Com admiração e gratidão, seja muito bem-vindo! Desejamos excelentes e recompensadores trabalhos e uma feliz estada em nossa cidade. O coração da Família Jupeniana está inteiramente aberto para você!

Comentários estão fechados.