Projeto Mate Brasil inicia ações com indústrias ervateiras do Alto Uruguai

Visando aumentar e qualificar a produção sustentável e responsável da cadeia produtiva da erva-mate, o Projeto Mate Brasil, desenvolvido no Polo Ervateiro do Alto Uruguai pela Fundação Solidaridad Brasil com o envolvimento da Emater/RS-Ascar, parceira da Secretaria da Agricultura, Pecuária, e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Erva 20, Ibramate, Leão Alimentos e Bebidas e Coca-Cola Brasil, iniciou as ações com o 1º Encontro sobre Boas Práticas Agrícolas e Gestão da Propriedade Rural. O projeto contempla as indústrias ervateiras Ervalense, de Erval Grande, e Erva Boa, Tio Tomaz e Seiva Verde, de Áurea.

Participam dos encontros as indústrias, produtores e extensionistas dos Escritórios Municipais da Emater/RS-Ascar de Erval Grande e Aurea. O primeiro encontro foi com a ervateira Ervalense, de Erval Grande, na terça-feira (18/02), no Clube Ervalense, com participação também de produtores de erva-mate do município, do gerente regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, e do secretário municipal da Agricultura, Lauri Tessaro.

As capacitações no município de Áurea iniciaram-se nesta quarta-feira (19/02), na Associação dos Veteranos. Neste primeiro dia, o encontro foi com a indústria Erva Boa e produtores locais. Também estiveram presentes, o extensionista rural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Valdir Zonin, vereadores, entre outras lideranças.

Prosseguem nesta quinta-feira (20/02), com a indústria Tio Tomaz, e encerram na sexta-feira (21/02), com a indústria Seiva Verde e produtores.

Orientações técnicas em pauta

O projeto envolve, inicialmente, 120 produtores que já entregam matéria-prima destinada à produção de Chá Mate Leão, produzido pela Coca-Cola. Durante os dois anos de duração do projeto serão ministradas capacitações técnicas e acompanhamento baseado nos princípios da agricultura sustentável.

A analista de campo da Fundação Solidaridad, Jéssica Tomasi, e o extensionista da Emater/RS-Ascar, Luiz Angelo Poletto, são responsáveis pelas orientações técnicas sobre a cultura nestes quatro encontros.

Jéssica explicou que a Solidaridad é uma organização que atua em diversos países desenvolvendo cadeias produtivas como algodão, cacau, cana de açúcar, laranja, entre outras. Neste ano inicia suas atividades com a erva-mate, por uma demanda específica da Coca-Cola. Segundo ela, o Projeto Mate Brasil será desenvolvido inicialmente na região do Alto Uruguai e, posteriormente, poderá ser estendido a outras regiões do Estado. Ela também observou que o produtor deve adotar um conjunto de práticas de manejo para aumentar a produtividade,

passando pela análise de solo e foliar, e adubação correta. “Com ervais plantados e tecnificados, a produção pode chegar a 20 toneladas por hectare”, garantiu.

Também foi disponibilizado um aplicativo para os produtores, que será utilizado como mais uma ferramenta na execução do projeto. Nele estão disponíveis informações do projeto e recursos para a gestão da propriedade. As instruções para seu uso foram apresentadas por Amanda Moura, da Solidaridad.

Poletto abordou o contexto da erva-mate na região do Alto Uruguai, com destaque para a produção dos ervais e incentivos através do Programa Gaúcho para a Qualidade e Valorização da Erva-Mate, vinculado à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e executado pela Emater/RS-Ascar. No momento, a produção é de 600 arrobas por hectare. De acordo com Poletto, a região do Alto Uruguai, principalmente os municípios envolvidos no projeto, pode dobrar a produção com adoção de práticas produtivas. Segundo ele, na região são cultivados 7.121 hectares. Também observou a importância da matéria prima para suprir novos mercados.

Destacou-se ainda, outras ações na área de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters), como a implantação de roteiros, que envolvem os municípios de Barão de Cotegipe, Áurea e Erechim, entre outras.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais