Um bom ano começa com uma boa pré-temporada

A temporada 2018 enfim começou para Atlântico e Ypiranga.

Na última semana, o Canarinho apresentou os jogadores para imprensa e comunidade regional e nesta, foi a vez do Galo apresentar o grupo para a nova temporada.

Para nós, imprensa e torcida, é um dos piores períodos do ano, afinal, gostamos mesmo é de ver a bola rolar. Apesar de ser um período “chato” para quem gosta de ver seu time em campo, disputando uma partida oficial, uma pré-temporada bem feita é fundamental para uma boa temporada.

Na temporada passada, por exemplo, o Ypiranga errou na contratação do preparador físico e persistiu no erro quando ficou mais de duas semanas sem este profissional em meio à disputa do campeonato gaúcho. É por essas e outras que o rebaixamento era algo previsível. Os amistosos que o Canarinho realizou na pré-temporada foram muito fracos para um time que disputaria uma competição tão acirrada como o Gauchão. Nos últimos anos, as grandes campanhas aconteceram após boas pré-tempo-radas.

Um dos fundamentais re-forços do Ypiranga para 2018 é o preparador físico, Alexandre Andreis. Na área, ele é um dos principais profissionais que passou por aqui nos últimos anos, além de conhecer como poucos cada metro de grama do estádio Colosso da Lagoa.

Nas poucas conversas que tive com o novo treinador, Márcio Nunes, ele deixou claro que pretende jogar com dois atletas pelas extremas (pontas). Se, de fato, o time jogar com dois pelas pontas e explorar o tamanho do gramado do colosso, estamos no caminho certo.

Na temporada anterior, pelos equívocos cometidos durante a pré-temporada, a principal arma foi o tamanho do campo do Colosso da Lagoa, um problema para um time mal preparado fisicamente.

O cenário só não foi pior porque o bom preparador físico, Anderson de Lazari (Kuki), conseguiu recuperar significativamente o time que morria no segundo tempo das partidas realizadas em casa.

Por mais que consideramos a pré-temporada um período “chato”, precisamos reconhecer que nela é que se começa a ganhar um campeonato.

Divisão de Acesso

Na primeira fase da Divisão de Acesso, o Ypiranga disputará 14 jogos, sendo sete em casa e sete fora. A direção e comissão técnica estão projetando 22 pontos para confirmar uma vaga entre os quatro times classificados para as quartas de final. Em 2017, os últimos dois classificados dos Grupos A e B, Aimoré e Esportivo, somaram 19 e 22 pontos respectivamente. Em um exercício simples de matemática, seria necessário vencer todos os jogos em casa e buscar ao menos um ponto longe do Colosso da Lagoa.Folha Salarial

A folha salarial do Ypiranga na temporada 2018 deverá ficar muito aquém do que o clube vinha investindo nos últimos anos. Conforme informações, gira em torno de R$ 110 mil mensais. É obvio que este valor poderá aumentar em uma eventual fase decisiva da Divisão de Acesso, caso seja necessário a contratação de um ou dois atletas.

O valor inclui o salário da comissão técnica e do gerente de futebol, Renan Mobarack. A promessa da direção em reorganizar as finanças do clube vem sendo cumprida. Num passado não tão distante, o valor da folha ultrapassou a casa dos R$ 300 mil ao mês.

Casa em ordem

O departamento de futebol do Ypiranga passou por uma profunda reformulação na forma de pensar o futebol.

Apesar de alguns diretores não terem uma grande bagagem no que se refere ao esporte, o gerente de futebol, Renan Mobarack, vem organizando a casa e recolocando o clube nos trilhos.

Uma fonte que tem acompanhado o trabalho de perto, garantiu à coluna que nada mais é feito na base do ‘achismo’ ou, por interferências externas de terceiros.

Espera-se que esta não seja apenas uma filosofia do gerente de futebol, mas sim do clube, afinal, Mobarack vai passar e a instituição Ypiranga permanecerá.

Marketing

Por falar em reestruturação de departamentos, o coordenador de Marketing do Ypiranga, Gabriel Holderbaum, não faz mais parte do quadro de funcionários. Após um ano exercendo a função, o Canarinho volta a ficar sem um profissional nesta área.

Em conversa com o presidente, Adilson Stankiewicz, ele informou que neste mo-mento não será contratado um novo profissional, mas que demais funcionários do clube vão exercer a função.

No final do mês, uma nova avaliação será feita pela direção para saber se há necessidade de contratar um novo profissional para o cargo de coordenor de Marketing.

Por Fabio Lazzarotto

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.