Um bom ano começa com uma boa pré-temporada

A temporada 2018 enfim começou para Atlântico e Ypiranga.

Na última semana, o Canarinho apresentou os jogadores para imprensa e comunidade regional e nesta, foi a vez do Galo apresentar o grupo para a nova temporada.

Para nós, imprensa e torcida, é um dos piores períodos do ano, afinal, gostamos mesmo é de ver a bola rolar. Apesar de ser um período “chato” para quem gosta de ver seu time em campo, disputando uma partida oficial, uma pré-temporada bem feita é fundamental para uma boa temporada.

Na temporada passada, por exemplo, o Ypiranga errou na contratação do preparador físico e persistiu no erro quando ficou mais de duas semanas sem este profissional em meio à disputa do campeonato gaúcho. É por essas e outras que o rebaixamento era algo previsível. Os amistosos que o Canarinho realizou na pré-temporada foram muito fracos para um time que disputaria uma competição tão acirrada como o Gauchão. Nos últimos anos, as grandes campanhas aconteceram após boas pré-tempo-radas.

Um dos fundamentais re-forços do Ypiranga para 2018 é o preparador físico, Alexandre Andreis. Na área, ele é um dos principais profissionais que passou por aqui nos últimos anos, além de conhecer como poucos cada metro de grama do estádio Colosso da Lagoa.

Nas poucas conversas que tive com o novo treinador, Márcio Nunes, ele deixou claro que pretende jogar com dois atletas pelas extremas (pontas). Se, de fato, o time jogar com dois pelas pontas e explorar o tamanho do gramado do colosso, estamos no caminho certo.

Na temporada anterior, pelos equívocos cometidos durante a pré-temporada, a principal arma foi o tamanho do campo do Colosso da Lagoa, um problema para um time mal preparado fisicamente.

O cenário só não foi pior porque o bom preparador físico, Anderson de Lazari (Kuki), conseguiu recuperar significativamente o time que morria no segundo tempo das partidas realizadas em casa.

Por mais que consideramos a pré-temporada um período “chato”, precisamos reconhecer que nela é que se começa a ganhar um campeonato.

Divisão de Acesso

Na primeira fase da Divisão de Acesso, o Ypiranga disputará 14 jogos, sendo sete em casa e sete fora. A direção e comissão técnica estão projetando 22 pontos para confirmar uma vaga entre os quatro times classificados para as quartas de final. Em 2017, os últimos dois classificados dos Grupos A e B, Aimoré e Esportivo, somaram 19 e 22 pontos respectivamente. Em um exercício simples de matemática, seria necessário vencer todos os jogos em casa e buscar ao menos um ponto longe do Colosso da Lagoa.Folha Salarial

A folha salarial do Ypiranga na temporada 2018 deverá ficar muito aquém do que o clube vinha investindo nos últimos anos. Conforme informações, gira em torno de R$ 110 mil mensais. É obvio que este valor poderá aumentar em uma eventual fase decisiva da Divisão de Acesso, caso seja necessário a contratação de um ou dois atletas.

O valor inclui o salário da comissão técnica e do gerente de futebol, Renan Mobarack. A promessa da direção em reorganizar as finanças do clube vem sendo cumprida. Num passado não tão distante, o valor da folha ultrapassou a casa dos R$ 300 mil ao mês.

Casa em ordem

O departamento de futebol do Ypiranga passou por uma profunda reformulação na forma de pensar o futebol.

Apesar de alguns diretores não terem uma grande bagagem no que se refere ao esporte, o gerente de futebol, Renan Mobarack, vem organizando a casa e recolocando o clube nos trilhos.

Uma fonte que tem acompanhado o trabalho de perto, garantiu à coluna que nada mais é feito na base do ‘achismo’ ou, por interferências externas de terceiros.

Espera-se que esta não seja apenas uma filosofia do gerente de futebol, mas sim do clube, afinal, Mobarack vai passar e a instituição Ypiranga permanecerá.

Marketing

Por falar em reestruturação de departamentos, o coordenador de Marketing do Ypiranga, Gabriel Holderbaum, não faz mais parte do quadro de funcionários. Após um ano exercendo a função, o Canarinho volta a ficar sem um profissional nesta área.

Em conversa com o presidente, Adilson Stankiewicz, ele informou que neste mo-mento não será contratado um novo profissional, mas que demais funcionários do clube vão exercer a função.

No final do mês, uma nova avaliação será feita pela direção para saber se há necessidade de contratar um novo profissional para o cargo de coordenor de Marketing.

Por Fabio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais