Projeto do Executivo de turno único é aprovado pela Câmara

Em sessão plenária do Legislativo, realizada na tarde desta segunda-feira (19), o prefeito de Erechim, Luiz Francisco Schmidt,  encaminhou Projeto de Lei de urgência que institui o turno único de trabalho em algumas repartições públicas da prefeitura, com seis horas ininterruptas. O turno único entra em vigor a partir do dia 1 de dezembro e vai até  31 de janeiro. A secretaria de Educação passará a atender a partir do dia 15 de dezembro até 15 de fevereiro. No entanto as repartições de serviços essenciais manterão atendimento em horário normal.

 

O que dizem os vereadores:

”Sempre fui favorável ao turno único, mas entendo que o prefeito poderia ter feito por decreto”, destacou vereadora Sandra Picoli.

“O que é bônus fica com prefeito, e o ônus vem para Câmara de Vereadores”, afirmou o vereador Araújo.

“O prefeito se elegeu prometendo que iria acabar com o turno único apoiado pelo seu vice, Marcos Lando que, sempre dizia, que era uma vergonha e agora manda o projeto para o turno único”, lembra o vereador Nadir Barbosa.

“Este projeto é só para esse período de verão e peço que os vereadores votem favoravelmente, caso contrário não teremos o turno único”, declarou a líder do governo, vereadora Eni Scandolara.

“Nós temos que votar esse projeto que poderia ser estabelecido por decreto”,  lembra o vereador Serginho.

“O prefeito vem, lava as mãos e joga para a Câmara tomar a decisão. Isso é para criar conflito com a comunidade”, destacou Lucas Farina.

“O prefeito extinguiu o turno único por decreto e bem que poderia fazer esse projeto também por decreto”, relatou vereador Ilgue Rossetto.

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.