Projeto do Executivo de turno único é aprovado pela Câmara

Em sessão plenária do Legislativo, realizada na tarde desta segunda-feira (19), o prefeito de Erechim, Luiz Francisco Schmidt,  encaminhou Projeto de Lei de urgência que institui o turno único de trabalho em algumas repartições públicas da prefeitura, com seis horas ininterruptas. O turno único entra em vigor a partir do dia 1 de dezembro e vai até  31 de janeiro. A secretaria de Educação passará a atender a partir do dia 15 de dezembro até 15 de fevereiro. No entanto as repartições de serviços essenciais manterão atendimento em horário normal.

 

O que dizem os vereadores:

”Sempre fui favorável ao turno único, mas entendo que o prefeito poderia ter feito por decreto”, destacou vereadora Sandra Picoli.

“O que é bônus fica com prefeito, e o ônus vem para Câmara de Vereadores”, afirmou o vereador Araújo.

“O prefeito se elegeu prometendo que iria acabar com o turno único apoiado pelo seu vice, Marcos Lando que, sempre dizia, que era uma vergonha e agora manda o projeto para o turno único”, lembra o vereador Nadir Barbosa.

“Este projeto é só para esse período de verão e peço que os vereadores votem favoravelmente, caso contrário não teremos o turno único”, declarou a líder do governo, vereadora Eni Scandolara.

“Nós temos que votar esse projeto que poderia ser estabelecido por decreto”,  lembra o vereador Serginho.

“O prefeito vem, lava as mãos e joga para a Câmara tomar a decisão. Isso é para criar conflito com a comunidade”, destacou Lucas Farina.

“O prefeito extinguiu o turno único por decreto e bem que poderia fazer esse projeto também por decreto”, relatou vereador Ilgue Rossetto.

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais