Comunidade católica de Entre Rios do Sul reinaugura igreja com dedicação do altar e crismas

Dom José presidiu missa festiva com reinauguração da igreja N. Sra. de Fátima de Entre Rios do Sul, dedicação do seu altar e crismas de 33 adolescentes e jovens, na manhã deste domingo, 18, segundo Dia Mundial dos Pobres.  Pe. Miro Antonio Serraglio, pároco local, concelebrou a missa que teve a participação do diácono Eliseu Pedot, seminaristas, autoridades, prestadores de serviço das obras de revitalização da igreja e muitas pessoas da sede paroquial e das comunidades rurais.

O rito da dedicação do Altar consta da ladainha de todos os santos, invocando seu auxílio para aquela ação ritual, da oração do rito, pedindo a Deus a graça de que o Altar seja a mesa sagrada na qual o povo se revigora na fé, a unção do mesmo com óleo do Crisma, queima do incenso, colocação das toalhas litúrgicas e das velas (revestimento e iluminação).

A unção do Altar, que representa Cristo, expressa que Ele é o ungido de Deus Pai, enviado para realizar a salvação de todos, entregando sua vida no altar da santa Cruz. O incenso queimado no Altar manifesta que o sacrifício nele realizado e as preces dos fiéis sobem a Deus como perfume suave. A incensação das paredes e da assembleia significa a consagração do povo a Deus. O revestimento do Altar recorda que ele é a mesa do Senhor, ao redor da qual os fiéis se unem em oração. A iluminação remete a Cristo, luz do mundo que deve ser irradiada por seus discípulos.

Com o Altar assim preparado, nele são colocadas as oferendas do pão e do vinho para a liturgia eucarística.

Na homilia, o Bispo ressaltou a necessidade da permanente atenção para aquilo que é essencial na vida, diante do alerta de Cristo no evangelho do dia de que tudo passa e somente suas palavras permanecerão para sempre. Exortou a todos a participarem ativamente da celebração eucarística realizada no altar da igreja revitalizada, do qual, em seguida, ele faria a dedicação. Referiu-se também ao segundo Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco no final do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, em 2016, para ser celebrado no domingo anterior à solenidade de Cristo Rei do Universo.

Comentários estão fechados.