Aratiba inicia estudo de viabilidade para produção de bananas

O microclima da beira do rio Uruguai é ideal para o cultivo, tanto que há pelo menos 30 anos se fala da possibilidade de produzir frutas nesta região do estado. A afirmação é dos técnicos da Biofábrica, que se reuniu com representantes da prefeitura de Aratiba, da Copaal- Cooperativa de Produtores Agropecuários de Aratiba  e da Cecafes – Cooperativa Central de Comercialização da Agricultura Familiar de Economia Solidaria, para discutir a possibilidade de implantar um projeto piloto de produção de banana no município.

A Biofabrica é um laboratório de pesquisa e produção de mudas frutíferas e flores, ligado à Cooperativa Extremo Norte de Alpestre e fomenta a produção de banana e abacaxi nos municípios que formam o reservatório da hidrelétrica Foz do Chapecó.  Por ser um espaço de cultura de tecidos livres de pragas e doenças, o laboratório produz mudas frutíferas e ornamentais de alta qualidade genética. Agricultores estão recebendo capacitação gratuita para a produção e o manuseio destas mudas, que são distribuídas gratuitamente. No RS estão sendo beneficiados os municípios de Alpestre, Rio dos Indios, Nonoai, Erval Grande e Itatiba do Sul.

Além de receber as mudas, os agricultores ligados ao projeto também recebem assistência do plantio até a colheita. Este sistema interessou especialmente à equipe da prefeitura de Aratiba que trabalha com a implantação de alternativas de produção orgânica para os agricultores do município. “Desta vez acreditamos que a introdução do cultivo da banana pode dar certo no município porque temos condições de fazer a produção, a assistência técnica e a comercialização de uma forma muito bem estruturada”, garante o Secretário da Agricultura, Lenir Cristmann. O projeto piloto prevê a implantação de um viveiro de mudas fornecidas pela Biofábrica, o plantio em um pequeno numero de propriedades e o acompanhamento da produção. “Nosso projeto de orgânicos já conta com a parceria do CETAP, que oferece a assistência técnica, da Copaal, que organiza a produção e da Cecafes que busca os mercados. Já temos a experiência consolidada, por isso, esta pode ser uma importante nova alternativa de produção para os nossos agricultores”, finalizou o prefeito, Guilherme Granzotto.  Atualmente, mais de 40 agricultores já são beneficiados com o Projeto de Incentivo à Produção e o Consumo de Alimentos Agroecológicos em Aratiba.

Comentários estão fechados.