Aratiba inicia estudo de viabilidade para produção de bananas

O microclima da beira do rio Uruguai é ideal para o cultivo, tanto que há pelo menos 30 anos se fala da possibilidade de produzir frutas nesta região do estado. A afirmação é dos técnicos da Biofábrica, que se reuniu com representantes da prefeitura de Aratiba, da Copaal- Cooperativa de Produtores Agropecuários de Aratiba  e da Cecafes – Cooperativa Central de Comercialização da Agricultura Familiar de Economia Solidaria, para discutir a possibilidade de implantar um projeto piloto de produção de banana no município.

A Biofabrica é um laboratório de pesquisa e produção de mudas frutíferas e flores, ligado à Cooperativa Extremo Norte de Alpestre e fomenta a produção de banana e abacaxi nos municípios que formam o reservatório da hidrelétrica Foz do Chapecó.  Por ser um espaço de cultura de tecidos livres de pragas e doenças, o laboratório produz mudas frutíferas e ornamentais de alta qualidade genética. Agricultores estão recebendo capacitação gratuita para a produção e o manuseio destas mudas, que são distribuídas gratuitamente. No RS estão sendo beneficiados os municípios de Alpestre, Rio dos Indios, Nonoai, Erval Grande e Itatiba do Sul.

Além de receber as mudas, os agricultores ligados ao projeto também recebem assistência do plantio até a colheita. Este sistema interessou especialmente à equipe da prefeitura de Aratiba que trabalha com a implantação de alternativas de produção orgânica para os agricultores do município. “Desta vez acreditamos que a introdução do cultivo da banana pode dar certo no município porque temos condições de fazer a produção, a assistência técnica e a comercialização de uma forma muito bem estruturada”, garante o Secretário da Agricultura, Lenir Cristmann. O projeto piloto prevê a implantação de um viveiro de mudas fornecidas pela Biofábrica, o plantio em um pequeno numero de propriedades e o acompanhamento da produção. “Nosso projeto de orgânicos já conta com a parceria do CETAP, que oferece a assistência técnica, da Copaal, que organiza a produção e da Cecafes que busca os mercados. Já temos a experiência consolidada, por isso, esta pode ser uma importante nova alternativa de produção para os nossos agricultores”, finalizou o prefeito, Guilherme Granzotto.  Atualmente, mais de 40 agricultores já são beneficiados com o Projeto de Incentivo à Produção e o Consumo de Alimentos Agroecológicos em Aratiba.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais