Para os bons atlantistas, não tem tempo feio

Muitos atlantistas andam chateados com prefeito Luiz Francisco Schmidt por este não ter liberado dinheiro para auxiliar o clube a realizar a Taça Brasil. Na semana de abertura da competição, Schmidt me mandou mensagem devido a comentário do Fábio, divulgado pelo Jornal Boa Vista que dizia, seria constrangedor alguém do governo participar da abertura da Taça Brasil. Dizia a mensagem do prefeito: “Não irei atender ao convite do Atlântico para abertura da Copa Brasil de Futsal. Ninguém é autorizado a nos representar. O Atlântico sabe o porque não podemos subsidiar estas atividades”.
No sábado (11), quando o Galo enfrentou a Assoeva, o prefeito Schmidt esteve no ginásio, como torcedor, em companhia da sua líder do governo e ferrenha torcedora do Atlântico, vereadora Eni Scandolara, e do secretário Roberto Fabiani, torcendo e gritando Galo, Galo, Galo!
Já no domingo (12), dia da decisão do título contra o Pato, o prefeito também esteve no ginásio torcendo pelo seu Atlântico, e até aí tudo bem. O fato que teria causado estranheza em alguns dirigentes do Galo, teria sido que, na hora de entregar o troféu e medalhas, o presidente Júlio Brondani foi buscar o prefeito nas arquibancadas, para que participasse da cerimônia, e Schmidt aceitou.
Na realidade, estes pequenos fatores não interessam, o que importa é que para os bons torcedores do Atlântico não tem tempo feio. Apesar das críticas que o prefeito recebeu de alguns, ele esteve no ginásio, sentado no setor das populares, torcendo pelo seu clube do coração, e de quebra foi convidado para a entrega do troféu. Diante desta situação, os atlantistas não deveriam reclamar do município por não estar liberando os recursos, primeiramente se faz necessário saber o motivo.

 

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais