Curso de Secagem e Armazenagem de Grãos encerra com visita técnica

Doze produtores da região do Alto Uruguai e um do município catarinense de Anita Garibaldi participaram do curso de secagem e armazenagem de grãos no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre). O evento encerrou nesta quinta-feira (19/07) com uma visita técnica às propriedades dos produtores Josemar Testolin, na Linha Pinhal, e Gentil Bandiera, na Linha Gramado, ambas no município de Paulo Bento.

O curso iniciou na terça-feira (17/07), quando os participantes receberam as boas-vindas do gerente regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, e do coordenador do Cetre, Jorge Silvano Silveira.

Durante os três dias de curso, os produtores receberam orientações teóricas e práticas. O conteúdo foi ministrado pelos instrutores Antonio Pandolfo, Carlos Angonese, Claudio Roberto Kochhann, Murilo Marcon, Junior Tomazzoni e Evandro Miranda. Dentre os temas estão informações técnicas sobre o grão, coleta e amostras e padronização de métodos, secagem de grãos, manejo integrado de insetos e roedores, armazenagem, aeração, fungos e micotoxinas, e comercialização de grãos.

Franciele Marchetto, de 16 anos, participou do curso pela primeira vez no Cetre e adiantou que pretende estar presente em outros. Franciele, que é estudante do curso técnico agrícola no Colégio Estadual Agrícola Ângelo Emílio Grando, em Erechim, contou que seu pai pretende fazer um silo na propriedade.  “Ele quer fazer um silo com lata. Eu aprendi que o de alvenaria é melhor. Por isso, vou tentar convencê-lo a usar este material, mesmo que o custo seja maior, mas no final o lucro também é maior”, avaliou. “Todo o investimento que se vai fazer na propriedade tem que ter um embasamento”, complementou ao falar da importância do aprendizado. A produção de grãos da propriedade da família, segundo ela, é entregue na cooperativa do município de Quatro Irmãos. Ela também destacou a importância da visita técnica que faz parte do curso, oportunidade em que pode visualizar “vários tipos de construção”.

O produtor catarinense Alison Bergamo, que também participa pela primeira vez dos cursos oferecidos no Cetre, afirmou estar satisfeito com o aprendizado. “Achei muito bom. A gente estava fazendo errado por falta de conhecimento. Na prática podemos ver as ideias com diferentes construções de unidades armazenadoras nas propriedades”, afirmou. Segundo Bergamo, a intenção é armazenar a produção na propriedade que tem 150 hectares, sendo 50 ha destinados ao cultivo de milho.

Esta é a terceira e última edição do curso de secagem e armazenagem ministrado em 2018.

Silo Secador de grãos na propriedade

O objetivo do silo é proporcionar a secagem e armazenagem de grãos na propriedade rural, mantendo a qualidade (propriedades nutritivas) dos produtos e diminuindo perdas quantitativas. As unidades podem ser utilizadas para secar diversos tipos de grãos com baixa temperatura (ar natural) e proporciona aeração durante o armazenamento (com resfriamento, mantendo a qualidade do produto).

Vantagens do sistema

O sistema proporciona autonomia nos negócios e, ao manter o grão na propriedade, reduz perdas qualitativas e quantitativas, reduz taxa de secagem, armazenagem e expurgo, evita frete externo, utiliza os fragmentos e outras sementes na propriedade e agrega valor ao produto. Outras vantagens são o baixo custo para a construção, possibilidade de tamanhos diversos, instalação simplificada e manejo fácil, além de se tratar de uma tecnologia limpa.

A Emater/RS-Ascar elabora os projetos técnicos. O produtor também pode buscar linhas de crédito específicas. Somente no ano de 2017, por exemplo, a Emater/RS-Ascar, na área de abrangência do Escritório Regional de Erechim, elaborou 151 projetos, com capacidade total de armazenar 192 mil sacas de grãos.

Comentários estão fechados.