Trabalho de interação aproxima estudantes de medicina e a comunidade

Interagir diretamente com a comunidade dentro de um trabalho focado no aprender fazendo. Nesta tônica, os estudantes da primeira turma do curso de Medicina da Universidade Regional Integrada estão convivendo com a realidade dentro de uma UBS, como estão próximos da comunidade dos mais diferentes bairros do município.

Para tanto, dentro deste trabalho de interação, os estudantes são divididos em grupos de 11 junto as UBS dos bairros Atlântico, São Vicente de Paula, Progresso, Paiol Grande e Presidente Vargas em uma atividade que acontece todas as terças-feiras das 7h30 às 9h30.

De acordo com Kátia Schmidt Filgueras, médica de família e comunidade da Unidade Básica de Saúde do bairro Paiol Grande, o objetivo principal com os estudantes é fazer com que conheçam, in loco, os trabalhos desenvolvidos junto as unidades, como o próprio Sistema Único de Saúde (SUS).

“Uma grande oportunidade para que possam interagir com as famílias que procuram as unidades e desenvolver um trabalho em equipe. Também é importante que conheçam a nossa realidade, que diferente dos centros maiores, é mais humanizada”, garante.

Entre as atividades desenvolvidas está o trabalho com as crianças junto as escolas, visita as famílias, verificar como ocorrem os agendamentos e os acessos aos serviços em cada unidade. “Também aprendem a lidar com situações como a violência doméstica e as questões sociais dentro da realidade de cada bairro”, destaca Kátia.

Como metodologia de trabalhos, a cada semestre mudam os grupos a medida em que novas turmas são iniciadas junto a universidade, ou seja, há um aumento de abrangência nas Unidades Básicas de Saúde.

Kátia reforça ainda que, para a comunidade haverá um ganho a longo prazo, ou seja, aos poucos estará sentindo os benefícios que este trabalho fará em cada bairro, como estará movimentando o município e região do Alto Uruguai, já que o curso também estará junto aos hospitais dos municípios de Nonoai e Getúlio Vargas.

Para o secretário de saúde, Jackson Arpini, este trabalho de interação entre o município através de suas Unidades Básicas de Saúde e o curso de medicina da URI é de extrema importância para a formação dos futuros profissionais. “Uma parceria que trará bons resultados a todos”, finaliza.

Comentários estão fechados.