Cruzaltense edita decreto que restringe atividades econômicas

Diante da confirmação de quatro casos de Covid-19 no município, o prefeito em exercício de Cruzaltense, Nelson Jones Franklin da Silva, publicou nesta terça-feira (19) decreto que restringe as atividades econômicas no município e torna obrigatório o uso de máscaras por todos os moradores.

O decreto tem validade até 1ºde junho, mas poderá ser prorrogado, se houver necessidade.

Entre as medidas mais importantes estão:

Para a população em geral

·         Uso obrigatório de máscaras para circulação no território do município.

Na Administração Pública:

·         O atendimento ao público fica limitado somente aos serviços essenciais

·         O trabalho será organizado em escalas a fim de evitar aglomerações

·         Os servidores que tiverem esta possibilidade, deverão desempenhar as suas atividades  na forma de home office

·         Suspensão do uso da biometria para registro de ponto

·         Prorrogação do prazo de vencimento de tributos ou taxas que são recolhidos na tesouraria municipal para o primeiro dia útil após a vigência do decreto

No comércio:

Somente poderão funcionar os estabelecimentos considerados essenciais:

·         Farmácias

·         Supermercados e congêneres, tais como fruteiras e padarias

·         Unidade Básica de Saúde e outras Clínicas Médicas

·         Postos de Combustíveis

·         Distribuidores de gás, água e distribuidores de energia elétrica e saneamento básico

·         Serviços Laboratoriais

·         Serviços de Coleta de Lixo e Limpeza

·         Clínicas Veterinárias em regimento de emergência

·         Agropecuárias e Congêneres para a venda de rações e medicamentos

·         Instituições Bancárias e Cooperativas de Crédito, sendo recomendado o atendimento por telefone ou agendamento

·         Serviços Postais

·         Oficinas Mecânicas, borracharias, lavagens, para atendimento aos equipamentos agrícolas e destinados à frota da cadeia alimentar e de serviços essenciais à manutenção da vida

·         Cerealistas que recebem grãos relativos à safra 2019/2020, evitando aglomeração de pessoas em suas dependências

·         Construção Civil

  Poderão continuar funcionando sem a presença de público os estabelecimentos:

·         De tele entregas e pegue e leve

·         Indústrias

·         Comércio que fornece insumos para a indústria

·         Prestadores de serviço que não atendam ao público

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais