Novas vagas na zona azul e a área verde vem aí!

Stacione rotativo prestes a implantar nova zona de estacionamento em Erechim

A empresa Stacione – Estacionamento Rotativo Regulamentado (ERR) há dois meses iniciou as atividades em Erechim, com intuito de solucionar umas das maiores dificuldades da sociedade moderna, a mobilidade urbana. Inicialmente a comunidade, já “escaldada”, parecia não acreditar na nova proposta e alguns, ainda questionam o gerenciamento do serviço. Nesta semana durante conversa e entrevista à Rádio Cultura, o supervisor da Stacione de Erechim, Valdecir Pereira, divulgou as novas vias que farão parte da área azul, completando as 2.500 vagas e confirmou a área verde com 1000 vagas, totalizando o número estabelecido em contrato com a prefeitura.

Funcionamento de área verde está previsto para agosto

É claro, os dados divulgados podem sofrer alterações após estudo, entretanto, até o momento, as informações dão conta de que nos próximos dias a área azul expandirá ao longo da Av. Sete de Setembro, até a antiga Ema e nas transversais, Rua Distrito Federal, Paraná e Euclides da Cunha e segue como está na Valentim Zambonatto e Aratiba. Por último serão sinalizados os locais que integram a chamada zona verde, que contará com tempo limitado de duas a três horas por ocupação de uma mesma vaga e, possível custo menor para os usuários. Os locais já previstos para a área verde são: Rua São Paulo, Av. Tiradentes, em torno dos hospitais. Demais locais ainda estão em estudo. Neste caso, o funcionamento está previsto para o mês de agosto.

Vias de maior movimento

Atualmente, o estacionamento rotativo conta com pouco mais de 1.600 vagas e as vias de maior movimento são Rua Itália, Alemanha, Valentim Zambonatto (até o Atlântico), Maurício Cardoso e Nelson Ehlers. São 38 monitores e a perspectiva é contratar mais 10 funcionários com a zona verde. Já o número de parquímetros é 28 e em alguns pontos serão instalados novos.

“As pessoas questionam, só 10 minutos de tolerância?”

No que se refere à forma de trabalho da empresa, Pereira conta que as reclamações quase sempre são as mesmas, principalmente quando o assunto são os 10 minutos de tolerância. “As pessoas questionam, só 10 minutos de tolerância? Querem os 10 minutos para ir até um evento, lotérica, farmácia, pegar um documento e em meio há tantos veículos é difícil controlar. No smartphone tem a condição dos 10 minutos, mas não garante o direito de ir e vir onde o condutor bem entender. Os 10 minutos são para regularizar o veículo junto ao monitor. É claro que o monitor também tem o bom senso de aguardar cerca de cinco minutinhos, mas a dica é, estacionou e não viu nenhum monitor por perto ou não possui um smartphone com o aplicativo da Stacione Rotativo? Você ainda pode comprar o ticket em um dos postos de venda ou parquímetro. Também tem novidade, nesta semana foi testada e aprovada a aquisição do tempo com cartão de débito e crédito, para facilitar a vida do usuário”, explicou.

Advertências, multa e pontos na carteira

A não regularização do veículo implica em emissão de advertência no valor de R$ 20,00 e se não for paga no prazo de 24 horas, gera multa de R$ 195,00 e cinco pontos na carteira. “Por isso a importância dos usuários se adequarem ao sistema de funcionamento para não precisar desembolsar valor nenhum. A fiscalização é minuciosa e também contamos com uma motocicleta equipada com câmeras que identificam a placa dos veículos em tempo real. Com esse modelo de gestão, a administração municipal tem acesso às informações como arrecadação, ocupação de vagas, pagamento e rastreamento da fiscalização dos monitores”, relatou Pereira.

Aplicativo e monitores são os mais solicitados

Dentre as alternativas de compra de tempo, o aplicativo e os monitores estão entre as formas mais requisitadas. “O aplicativo tem sido muito eficaz e dentre as solicitações de melhoria, os usuários gostariam que fossem disponibilizados períodos menores, mas para isso, teríamos que dobrar o número de profissionais trabalhando na rua. A rotatividade da equipe hoje é menor, estamos conseguindo fidelizar os trabalhadores e, diariamente rotacionamos os mesmos de rua e os orientamos da melhor forma. Já alguns condutores têm o costume de deixar o dinheiro em cima do para-brisa, não é dever do monitor pegar este valor e ele não irá pegar”, finalizou.

Por Carla Emanuele 

Comentários estão fechados.